Cultura

Lisboa, menina e moça despede-se de Carlos do Carmo com aplausos e acordes

O fadista morreu na passada sexta-feira aos 81 anos.

Foi entre palmas e acordes da conhecida música “Lisboa, Menina e Moça” que família, amigos e fãs se despediram do fadista Carlos do Carmo, que morreu na sexta-feira, aos 81 anos.

As celebrações fúnebres realizaram-se esta segunda-feira, na Basílica da Estrela, em Lisboa, no dia de luto nacional decretado pelo Governo.

Carlos do Carmo deixou um disco por editar. Prevê-se que seja lançado este ano.

A canção que imortalizou – “Lisboa, Menina e Moça” – irá passar a ser a música oficial da capital portuguesa, anunciou esta segunda-feira Fernando Medina, presidente da câmara de Lisboa.