Cultura

Vitorino de Almeida recorda Carlos do Carmo como “um dos maiores artistas” do mundo

“É uma enorme tristeza.”

O maestro António Victorino de Almeida lembra o amigo de meio século que classifica como um dos maiores artistas do mundo e do século.

As cerimónias fúnebres do fadista Carlos do Carmo, que morreu na sexta-feira, aos 81 anos, realizam-se esta segunda-feira, coincidindo com o dia de luto nacional decretado pelo Governo.

De acordo com informação divulgada pela Câmara de Lisboa, o velório tem início às 10:00 e está marcada a missa de corpo presente para as 15:00.