Cultura

Tribunal nega pedido de Britney Spears para terminar tutela exercida pelo pai

VALERIE MACON

A cantora afirma estar sob uma tutela "abusiva".

O tribunal de Los Angeles negou o requerimento interposto pelo advogado de Britney Spears para que o seu pai, Jamie Spears, deixasse de ser tutor legal da cantora. A decisão foi tomada após um depoimento chocante de Britney, onde afirmou que a tutela era “abusiva” e que lhe estava a fazer “mais mal do que bem”.

Jamie Spears foi denominado tutor da filha em 2008, após um esgotamento nervoso da cantora. Desde então, é o pai quem gere a maior parte das decisões pessoais e financeiras de Britney Spears.

No depoimento – o primeiro dado pela cantora em tribunal – Britney Spears contou que foi obrigada a trabalhar contra a sua vontade, que não tem direito a privacidade, estando até impedida de ver alguns dos amigos. Disse ainda que está proibida de casar com o namorado e ter filhos, que foi falsamente acusada de não tomar a medicação e que tinha sido drogada com lítio.

"Esta tutoria está a fazer-me muito mais mal do que bem", disse a cantora. "Eu mereço ter a minha vida... Eu sou ótima no que faço. Tudo o que eu quero é ter o meu dinheiro... [e] contar a minha história ao mundo. Eu quero poder ser ouvida."

As denúncias de Britney Spears geraram uma onda de apoio por parte de fãs, que criaram o movimento #FreeBritney. Também várias celebridades se pronunciaram sobre o caso, incluindo o antigo namorado da cantora, Justin Timberlake.

Esta quarta-feira, a juíza Brenda Penny decretou que o pedido para terminar a tutela foi recusado. O pai de Britney anunciou que irá investigar as acusações da cantora sobre ter-lhe sido dada medicação sem o seu consentimento. Os advogados de Jamie Spears pediram ao tribunal que “investigasse a veracidade das alegações feitas”.

Jamie Spears sugeriu que Jodi Montgomery deveria ser inquirida nessa investigação, uma vez que, desde 2019, é co-tutora de Britney e está responsável pelas decisões médicas da cantora. No requerimento que fez, o pai afirmou estar “preocupado sobre a gestão e cuidado à sua filha”, acrescentando que Montgomery “não representa os desejos dela”.

O pedido para retirar Jamie Spears como tutor da cantora foi interposto pelo advogado da cantora Samuel D. Ingham III no ano passado. Apesar de ter sido recusado o pedido, o juiz autorizou que a empresa de advogados Bressemer Trust passasse a ser co-tutor de Britney, ficando responsável pela gestão financeira.

Veja mais: