Cultura

Ator de "Super-Homem" não está impressionado com a bissexualidade do herói

Jordan Strauss

Novo Super-Homem será bissexual e vai combater os problemas da atualidade. Dean Cain diz que o novo rumo da personagem serve apenas o propósito de seguir tendências.

O ator que já foi Super-Homem nos anos 90 não está impressionado com o novo rumo da personagem. A DC Comics anunciou, esta segunda-feira, que o novo Super-Homem será bissexual e terá um relacionamento homossexual.

Dean Cain acusou os criadores de "bandwagoning", uma expressão que pode ser traduzida como "seguir a onda", isto é, seguir as tendências.

"Não acho que seja ousado ou corajoso. Se tivessem feito isso há 20 anos, talvez fosse ousado ou corajoso", disse o ator que protagonizou, em 1993, a série "Lois & Clark: As Novas Aventuras do Super-Homem", num programa da Fox.

"Corajoso seria ter lutar pelos direitos de pessoas homossexuais no Irão onde eles te atiram de um prédio pela ofensa de ser gay”, continuou, urgindo que os criadores se foquem noutros temas, mostrando o “combate ao real mal do mundo”.

O novo protagonista do quinto livro da série “Super-Homem: Filho de Kal-El” é Jon Kent, que tem lutado contra as alterações climáticas e a deportação de migrantes. Dean Cain argumentou que seria intereressante ver essas batalhas na nova história do Super-Homem.

“Por que é que não pegam nele (Jon Jent) e fazem-no lutar contra as injustiças dos refugiados cuja deportação ele protesta? Isso sim seria corajoso. Eu leria sobre isso. Ou lutar pelos direitos de mulheres de frequentarem a escola, trabalharam e viverem", disse o ator.

O lançamento do quinto livro da série de banda desenhada está previsto para novembro. O enredo é ainda segredo, mas a DC Comics já lançou imagens em que as duas personagens partilham um beijo apaixonado.