Cultura

Ativistas ambientais atiram sopa a pintura de Van Gogh

Ativistas ambientais atiram sopa a pintura de Van Gogh
Twitter @UltimaGenerazi1
Grupo faz parte da organização "Ultima Generazione".

Um grupo de ativistas ambientais atirou sopa de ervilhas contra uma pintura de Van Gogh, no Palazzo Bonaparte, em Roma, esta sexta-feira à tarde. A obra não ficou danificada.

É o incidente mais recente de uma série de ações pelo clima em Roma, Itália, nos últimos meses. Chegou a haver bloqueio de estradas nos arredores da capital italiana e até mãos coladas no Laocoonte, no Vaticano. Agora, os jovens atiraram sopa contra uma obra do pintor holandês Vincent Van Gogh.

Durante a ação, gritaram slogans de protesto contra, por exemplo, o aquecimento global.

As jovens fazem parte do grupo "Ultima Generazione" (Última Geração). No Twitter, a organização escreveu:

“Agimos por amor à vida, portanto, o amor à arte! Num futuro em que lutaremos para encontrar comida para todos, como podemos pensar que a arte ainda é protegida?”

A obra "O Semeador" está em exibição numa exposição no Palazzo Bonaparte, no centro da capital italiana.

A Arthemisia, empresa responsável pela exposição, garantiu à agência de notícias AGI que a obra não ficou danificada.

O ministro da Cultura, Gennaro Sangiuliano, considera que atacar a arte é "ignóbil" e que o ato deve ser condenado.

"A cultura, que é a base de nossa identidade, deve ser defendida e protegida, certamente não usada como um megafone para outros formas de protesto".

Últimas Notícias