Insólitos

Protesto pelo clima corre mal e ativistas passam 24 horas colados ao chão

Protesto pelo clima corre mal e ativistas passam 24 horas colados ao chão

Episódio aconteceu no museu da Porsche na Alemanha.

Um grupo de ativistas pelo clima colou as mãos ao chão do museu da Porsche, em Wolfsburg, na Alemanha. Mas o protesto não correu como o esperado e, ao fim de 42 horas, o grupo precisou da ajuda da polícia.

Na semana passada, um grupo de 15 ativistas do movimento “Scientist Rebellion” decidiu colar-se ao chão do museu da marca de automóveis Porsche, na Alemanha. Queriam chamar a atenção para a necessidade de descarbonização do setor, mas foram ignorados pelo responsável e funcionários do museu, que abandonaram o local.

Sem eletricidade, comida ou aquecimento, passaram a noite colados ao chão do museu. De acordo com a BFMTV, o responsável só regressou no dia seguinte, altura em que decidiu chamar a polícia. Os indivíduos foram detidos depois de terem passado cerca de 24 horas colados ao chão.

“O grupo Volkswagen [dono da Porsche] informou-nos que apoiava o nosso direito de protestar, mas recusou-se a fornecer-nos uma taça para urinarmos ou defecarmos de uma forma decente”, contou no Twitter um dos ativistas que participou na ação de protesto.

Gianluca Grimalda lamentou a atitude da marca alemã e diz que a sua saúde esteve em risco devido a “coágulos” na mão. O homem foi transportado para o hospital, onde terá continuado a greve de fome.

Recentemente, vários protestos pelo clima têm sido notícia devido à sua peculiaridade. Na segunda-feira, dois ativistas do grupo "Just Stop Oil" atiraram bolo de chocolate à figura de cera do Rei Carlos III.

O episódio não foi caso único. O mesmo aconteceu com um quadro de Van Gogh, vandalizado com sopa de tomate num museu em Londres.

Na Alemanha, o movimento inspirou dois ativistas que atiraram puré de batata a um quadro do pintor francês Monet em exposição em Berlim.

Descubra aqui por que razão várias obras têm sido vandalizadas nos últimos dias por ativistas ambientais.

Últimas Notícias
Mais Vistos