Desporto

Ligas Europeias de futebol contra mudanças propostas pela UEFA

Denis Balibouse

Em causa está a reforma das competições europeias.

As Ligas Europeias de futebol reafirmaram esta quinta-feira, na reunião da sua direção, que teve lugar em Varsóvia, que rejeitam as propostas da UEFA para a reforma das competições europeias de clubes.

Esta tomada de posição segue-se aos encontros da passada semana com representantes de 240 clubes, em Madrid, e à reunião entre a comissão executiva da UEFA e o Conselho de Diretores das Ligas Europeias, Nyon.

Para as Ligas Europeias, fica a "convicção forte" de que a reforma só ia beneficiar alguns clubes ricos e dominantes, prejudicando a grande maioria dos clubes que participam nas competições nacionais.

Alberto Colombo, secretário geral adjunto da organização, realçou a "total coesão e unidade" da rejeição e reiterou como princípio basilar a defesa do mérito desportivo e qualificação através dos campeonatos nacionais.

Por outro lado, fica descartada a ideia de mais jogos europeus que os atuais, bem como jogos ao fim de semana, e é defendida "mais solidariedade" na distribuição das receitas, para "proteger o equilíbio competitivo nacional e a sustentabilidade económica de todos os clubes".

As Ligas Europeias é um organismo fundado em 2005 que engloba 35 Ligas nacionais e associações de clube de 28 países, de toda a Europa. Portugal faz parta da organização desde o início, sendo um dos seus 14 membros fundadores.

Lusa

  • Os populismos crescentes "não são apenas um problema europeu"
    2:01
  • “Vamos a Jogo” acompanhou Luís Filipe Vieira no dia da reconquista
    15:21
  • Visíveis - Ruca
    31:30