Desporto

PSP mobiliza 9.000 agentes para garantir a segurança na Liga das Nações

São esperados 15.000 adeptos ingleses, 5.000 holandeses e 2.500 suíços, sendo que ainda não está contabilizado o número de portugueses.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) vai afetar 9.000 agentes para a Liga das Nações de futebol, a disputar entre quarta e domingo, no Porto e em Guimarães, por Portugal, Suíça, Holanda e Inglaterra, anunciou hoje a força policial.

"A operação está a ser preparada há vários meses e está alicerçada na grande experiência da PSP na segurança de grandes eventos", disse o intendente Alexandre Coimbra, em conferencia de imprensa.

Segundo o responsável, são esperados 15.000 adeptos ingleses, 5.000 holandeses e 2.500 suíços, sendo que ainda não está contabilizado o número de portugueses.

Ainda restam cerca de 4.000 bilhetes para o jogo entre Portugal e Suíça, no Estádio do Dragão, no Porto, marcado para quarta-feira, enquanto o embate entre Holanda e Inglaterra, de quinta-feira, em Guimarães, está praticamente esgotado.

"Há a necessidade de conjugar o ambiente festivo e de potencial conflito dos adeptos com a normalidade das cidades. Devemos ter em conta a partilha dos mesmos espaços pelos diferentes tipos de adeptos", disse Alexandre Coimbra, admitindo a "maior pressão dos lugares públicos" do Porto e Guimarães.

Toda a operação conta com ajuda do Centro de Cooperação Policial Internacional (CCPI), sediado no Comando Metropolitano do Porto, bem como de muitos 'spotters' dos países cujas seleções se deslocam a Portugal.

Assegurar a "liberdade e a segurança" é o objetivo da PSP, num modelo que vai privilegiar "a prevenção e a elevada capacidade de intervenção", apostando também na "mobilidade e baixa ostensibilidade".

Segundo o responsável, há a preocupação de uma resposta proporcional e focada na especificidade dos incidentes, "privilegiando o diálogo, discrição, atitude não provocatória e facilitação".

A ameaça terrorista foi tida em causa - "é sempre presente e avaliada na equação" - nomeadamente nos pontos de maior concentração de adeptos, nos quais haverá "barreiras que possam evitar que veículos acedam aos locais de adeptos".

A PSP prometeu "balanços sempre que se justificarem" e, cumpridas 24 horas do início da operação, revelou que já foram detidos dois cidadãos portugueses por venda ilegal de bilhetes.

Portugal e Suíça disputam o primeiro lugar na final, na quarta-feira, a partir das 19:45, no Estádio do Dragão, no Porto, enquanto Holanda e Inglaterra disputam a segunda vaga, na quinta, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Em ambos os casos, as portas abrem três horas mais cedo e é aconselhado aos adeptos que se desloquem atempadamente.

Lusa