Desporto

Portugal vai disputar terceira final da sua história

JEAN-CHRISTOPHE BOTT

A formação das "quinas" vai em busca do seu segundo título, depois do conquistado em 10 de julho de 2016.

A seleção portuguesa de futebol vai disputar no domingo a terceira final da sua história, depois do triunfo desta quarta-feira por 3-1 face à Suíça, nas meias-finais da primeira edição da Liga das Nações.

Depois de duas finais do Europeu, uma perdida em casa, perante a Grécia, em 2004, na Luz, e outra conquistada fora, face à França, em 2016, em Saint-Denis, Portugal volta a ser anfitrião, agora no Dragão, perante Holanda ou Inglaterra.

A formação das 'quinas' irá em busca do seu segundo título, depois do conquistado em 10 de julho de 2016, com um triunfo por 1-0, após prolongamento, selado pelo suplente Éder, que marcou o golo mais importante da seleção lusa aos 109 minutos.

O tento do ex-jogador de Académica ou Sporting de Braga acabou com a 'seca' da formação das 'quinas', que já tinha estado muitas vezes perto, nomeadamente em 2004, ano em que organizou o campeonato da Europeu e logrou chegar à final.

A 04 de julho, no Estádio da Luz, Portugal era favorito perante a Grécia, mas acabou derrotado por 1-0, por culpa de um golo de Angelos Charisteas, apontado de cabeça, aos 57 minutos, na sequência de um canto marcado na direita.

Em comum, para a formação lusa, os dois jogos tiveram a presença no 'onze' de Cristiano Ronaldo, que, um miúdo de 19 anos, acabou em lágrimas o embate com os gregos, depois de 90 minutos em que Portugal foi incapaz de 'furar' a defesa helénica.

Doze anos depois, já 'capitão', o então jogador do Real Madrid voltou a chorar, desta vez por causa de uma lesão que o obrigou a sair bem cedo, aos 25 minutos, mas acabou com um sorriso enorme, a levar a taça que há muito Portugal prometia levantar.

No domingo, no Dragão, Cristiano Ronaldo, agora com 34 anos, marcará, com toda a certeza, presença na terceira final da história lusa, ele que foi o grande responsável pelo triunfo nas meias-finais, com um 'hat-trick' à Suíça (3-1).

Em relação a 2016, mais seis jogadores podem repetir a presença, nomeadamente o guarda-redes Rui Patrício, os defesas Pepe (que hoje saiu lesionado), José Fonte e Raphäel Guerreiro e os médios William Carvalho e João Moutinho.

Lusa

  • Mourinho procura clube e rejeita, para já, treinar seleções
    7:14