Desporto

Atleta Ricardo dos Santos acusa polícia britânica de racismo

ricardo dos santos atleta

“Quando a polícia chegou estava pronta para bater”, denunciou o atleta português do Benfica.

O atleta português Ricardo dos Santos acusa a polícia britânica de racismo depois de ter sido mandado parar em Londres, onde vive com a família.

No sábado, o atleta do Benfica preparava-se para ir para casa, quando, devido ao trânsito e a cinco minutos do local, resolveu mudar o trajeto, com a mulher e o filho de três meses no carro, num percurso que acabou com uma perseguição pela polícia.

"Disse [à mulher] que estávamos a ser seguidos, não nos mandaram parar logo", acrescentou o atleta, explicando que, depois, a sua mulher, a também velocista Bianca Williams, começou a filmar o que se estava a passar.

“Quando a polícia chegou estava pronta para bater”

No momento em que parou o carro à porta de casa, Ricardo dos Santos e Bianca Williams foram obrigados a sair, num incidente em que o atleta português acusa a polícia de ter tirado os bastões e de o acusar de cheirar a canábis, antes de o algemar.

"Quando chegaram perto de mim, estavam prontos para bater. Tiraram o bastão, tiraram-me o telemóvel e atiraram-me contra a parede. Gritei que tinha dores e eles disseram que eu cheirava a canábis", contou o atleta à Lusa.

Ricardo dos Santos assegurou aos polícias que estava limpo, que nunca fumou, que era um atleta profissional e que, se quisessem, lhe fizessem um teste, depois de as autoridades indicarem que iriam chamar uma equipa cinotécnica para detetar drogas, o que não aconteceu.

Instagram

Após estas acusações, o velocista foi ainda acusado de conduzir acima da velocidade permitida, o que Ricardo dos Santos nega, acrescentando que nem sequer foi multado, o que aconteceria se fosse verdade."

Um vídeo filmado pelo telemóvel de Williams mostra os polícias a rodear o carro armados com bastões e um martelo para partir a janela e a puxar o casal com violência para fora do carro e a decretar ordem de prisão.

Atleta já foi mandado parar 15 vezes pela polícia britânica

Os dois foram algemados e detidos durante 45 minutos antes de serem libertados.

Segundo Bianca Williams, especialista dos 200 metros, Ricardo dos Santos já foi parado cerca de 15 vezes desde que adquiriu um carro topo de gama.

"É sempre a mesma coisa com o Ricardo. Eles pensam que ele está a conduzir um carro roubado, ou que esteve a fumar canábis. É discriminação racial. A forma como falaram com o Ricardo, como se ele fosse ralé, tivesse feito alguma coisa mal, foi chocante", disse a mulher ao jornal Sunday Times.

O atleta português de 25 anos, especialista nos 400 metros, representa o Benfica e vive em Londres com Williams, de 26 anos, sendo ambos treinados pelo antigo campeão britânico Linford Christie.

Polícia britânica nega racismo

A polícia britânica garante ter cumprido as regras durante a operação de revista ao automóvel onde seguia o atleta, apesar das queixas de racismo.

"Cada operação stop é conduzida de acordo com os seus méritos, à discrição dos agentes envolvidos, tendo em conta vários aspetos, incluindo comportamento e respeito", disse a polícia num comunicado.

Veja aqui o especial George Floyd, um afro-americano de 46 anos que morreu durante uma detenção, quando um polícia pressionou o joelho contra o seu pescoço durante cerca de 9 minutos. O caso provocou uma onda de contestação, com manifestações contra o racismo e a violência policial, nos EUA e no resto do Mundo.