Desporto

Luís Filipe Vieira retira António Costa da comissão de honra

TIAGO PETINGA

Presidente do Benfica retirou da lista todos os titulares de cargos públicos, incluindo Fernando Medina.

Luís Filipe Vieira retirou o primeiro-ministro, António Costa, e o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, da comissão de honra à sua recandidatura à presidência do Benfica, informou numa nota enviada às redações.

"(...) Tomei a iniciativa de retirar da minha comissão de honra todos – todos – os titulares de cargos públicos, sejam autarcas, deputados ou membros do Governo".

O primeiro-ministro esteve debaixo de fogo desde que se soube que era membro da comissão, e até o Presidente da República confirmou que iria questioná-lo sobre esta decisão na reunião desta semana. Para Vieira, o que se assistiu nos últimos dias foi "uma das campanhas mais hipócritas e demagógicas de que tenho memória".

A mensagem de Vieira: ataque incompreensível e campanha populista de difamação

"Vivemos tempos em que a justiça passou a ser feita no Facebook, nas redes sociais e nos media. Tempos em que os juízes foram substituídos por jornalistas e comentadores que, num registo de excessos, sem conhecimento dos factos, mas com a cumplicidade de quem os vai parcialmente alimentando com o único objetivo de contaminar a perceção pública, vão minando o espaço mediático", escreveu o Presidente dos 'encarnados'.

Na altura, ao semanário Expresso, o gabinete de Costa tinha dito que o apoio era enquanto sócio e não como primeiro-ministro. Desta lista fazia ainda parte o presidente da Câmara de Lisboa, cuja assessoria também tinha garantido o mesmo.

Vieira critica o “ataque incompreensível e torpe” a Costa e Medina, que já o tinham apoiado em 2012 e 2016, dizendo que esta é uma “campanha populista de difamação” contra os dois sócios do Benfica.

“Não posso permitir que instrumentalizem o Sport Lisboa e Benfica e a minha comissão de honra em lutas políticas que nada têm que ver com o Clube a que presido e a cuja presidência serei recandidato. Não posso tolerar que este clima difamatório se prolongue, nem que seja aproveitado para atacar de forma indevida o carácter e a seriedade de quem se limitou a expressar-me, enquanto sócio, o seu apoio”.

Diz-se ainda de consciência tranquila e que, se for condenado no futuro nos processos em que é suspeito, sairá pelo “próprio pé” da presidência do clube.

OPERAÇÃO LEX E A ODEBRECHT

O mandato do presidente das águias está a ser marcado por casos ligados à justiça. É arguido na Operação Lex e na semana passada viu-se envolvido em mais um esquema com a Odebrecht.

Rui Pinto acusa o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, de estar envolvido num esquema de corrupção com a Odebrecht, empresa condenada no Brasil, no processo Lava Jato.

A denúncia é do Observador e do Público, que tiveram acesso a um inquérito que corre no Departamento Central de Investigação e Ação Penal.

Veja também: