Desporto

Rui Costa, de jogador a presidente do Benfica

Rui Costa assumiu a presidência do clube 13 anos depois de terminar a carreira de futebolista.

A 11 de maio de 2008 despediu-se do relvado da Luz. 13 anos depois volta a entrar em campo agora como presidente.

Tinha 9 anos de idade quando vestiu pela primeira vez a camisola do Benfica onde chegou pela mão de Eusébio.

Com 19 subiu à equipa principal das águias, depois de uma época emprestado ao Fafe. Foi precisamente em 1991, um ano marcante, porque marcou aquele penalti com o Brasil que deu a Portugal o segundo título mundial de sub-20.

Foi no velhinho estádio da Luz, a casa de Rui Costa durante 3 épocas, onde ganhou uma Taça de Portugal e foi campeão na temporada dos 6-3 em Alvalade.

Depois mudou-se para Itália e foi com a camisola da Fiorentina que fez um golo que afinal não queria marcar. No jogo de apresentação do Benfica, bateu Preudhome e acabou a chorar.

Depois de 7 anos na Fiorentina mudou-se para o Milan onde foi campeão italiano e venceu a Liga dos Campeões.

Em 2006 regressou a casa, para fazer as últimas duas temporadas da carreira.

Deixou os relvados mas continuou ao serviço do Benfica, como diretor desportivo...

Conseguiu várias contratações sonantes, como a de Pablo Aimar a quem passou a camisola 10.

Mais tarde foi promovido a administrador da SAD do Benfica e nas últimas eleições passou a vice-presidente.

Esta sexta-feira, depois de Luís Filipe Vieira ter suspendido funções. Agora quem pegou na batuta da presidência do Benfica, foi o maestro, que quer acabar com o tom desafinado que se ouve por estes dias lá para as bandas da Luz.