Desporto

Árbitro João Pinheiro dirige Supertaça entre Sporting e Sporting de Braga

JOSÉ COELHO

A final da Supertaça Cândido de Oliveira vai poder receber público nas bancadas do Estádio Municipal de Aveiro.

O árbitro João Pinheiro vai dirigir o encontro da Supertaça entre Sporting e Sporting de Braga, no sábado, em Aveiro, anunciou esta quarta-feira a Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

João Pinheiro, de 33 anos, da Associação de Futebol de Braga, será acompanhado pelos assistentes Tiago Costa e Nuno Eiras, enquanto Gustavo Correia foi designado quarto árbitro. No videoárbitro (VAR) estará André Narciso.

O encontro entre 'leões' e bracarenses', com início agendado para as 20:45, no Estádio Municipal de Aveiro, terá 33% por cento da sua lotação (30.127), ou seja, cerca de 10 mil adeptos nas bancadas.

Final da Supertaça entre Sporting e SC Braga vai ter público

A final da Supertaça Cândido de Oliveira vai poder receber público nas bancadas do Estádio Municipal de Aveiro.

Em comunicado, a FPF explica que o recinto terá 33% da lotação preenchida por adeptos dos dois clubes, numa decisão "(...) tomada pela Direção-Geral da Saúde em sintonia com o Governo e a Federação Portuguesa de Futebol".

Os titulares de bilhetes válidos para o jogo terão de apresentar os seguintes elementos:

  • Certificado Digital covid-19 válido que comprove vacinação completa, ou teste PCR com resultado negativo realizado até 72 horas antes do jogo, ou teste antigénio com resultado negativo realizado até 48 horas antes do jogo;
  • Temperatura corporal inferior a 38 ºC, mediante controlo de temperatura no acesso ao recinto.

"Além destas condições, é obrigatório o uso permanente da máscara de proteção e a manutenção do distanciamento físico", refere a FPF.

A venda de bilhetes, que decorrerá a partir de quinta-feira, será da exclusiva responsabilidade de Sporting e SC Braga, que vão definir os critérios para a aquisição.

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros