Desporto

O "melhor em campo" no Newcastle-Tottenham que salvou a vida de um adepto

Stu Forster

Adepto idoso do Newcastle desmaiou durante a partida no St James' Park e foi salvo por um médico.

Um médico descreveu o momento em que foi ajudar um adepto idoso do Newcastle que desmaiou perto dele durante a partida da Premier League de domingo, contra o Tottenham, no St James' Park.

A partida foi interrompida na primeira parte quando os adeptos submeteram um homem, que sofreu uma paragem cardíaca, a manobras de reanimação cardiorrespiratória, tendo também um desfibrilhador sido usado.

Posteriormente, o homem foi considerado estável no hospital.

"Tudo aconteceu rapidamente", disse Tom Prichard à BBC.

Prichard explica que "estava sentado no Gallowgate End e [pôde] ver que algo estava a acontecer", estando os adeptos a chamar os socorristas e uma senhora a levar a cabo manobras de reanimação cardiopulmonar numa pessoa.

"Como médico, ofereci-me para ver como poderia ajudar", acrescenta.

Prichard, que trabalha no Hospital Universitário de North Tees, em Stockton, acrescenta que um colega se ofereceu, também, para o ajudar.

"Demos um choque no senhor com o desfibrilhador e ele teve muita sorte pois, muito rapidamente, o cardiologista chegou e pudemos trazê-lo de volta."

Os adeptos foram rápidos a alertar jogadores e dirigentes sobre o incidente aos 40 minutos da partida.

O jogador do Tottenham, Sergio Reguilon, conversou com o árbitro Andre Marriner, antes do seu colega de equipa, ex-leão, Eric Dier correr para a linha lateral e pedir que a equipa médica trouxesse um desfibrilhador.

Ambas as equipas abandonaram o relvado quando Marriner suspendeu o jogo.

"Esforcei-me muito e concentrei-me puramente no assunto em questão", disse Prichard.

O médico acrescenta que "quando [voltou] para o [seu] lugar, não fazia ideia de que o jogo teria sido interrompido" e de que a primeira parte ainda não teria terminado.

Prichard foi ovacionado de pé quando voltou ao seu lugar.

"Não fui só eu. Eu tinha outro médico a ajudar-me. O médico do Newcastle estava lá a ajudar, não fui só eu", disse ele.

Mas o médico não tem dúvidas e partilha que, quando estava a voltar para o seu lugar e 10.000 fãs gritavam "herói", "esse foi um dos melhores momentos da [sua] vida".

Prichard enfatizou a importância da intervenção célere e como uma resposta rápida pode ter salvado a vida do adepto.

"Quero enfatizar a importância da reanimação cardiorrespiratória precoce, das compressões torácicas e da desfibrilhação precoce", disse.

O médico termina a referir que "isso foi o que salvou a vida desse homem".

"Se alguém em público visse isto acontecer com alguém, compressão torácica e reanimação cardiorrespiratória é o que tem de acontecer imediatamente", termina o herói do momento.

Veja também:

  • Esqueçam o atrás...

    Tenham noção

    O recado de Rodrigo Guedes de Carvalho sobre redundâncias. Tenham noção que dizer ou escrever "há cinco anos atrás", "subir para cima" ou "descer para baixo" é desnecessário.

    SIC Notícias