Desporto

Max Verstappen vence em casa e aumenta vantagem no Mundial de F1

Max Verstappen vence em casa e aumenta vantagem no Mundial de F1
PIROSCHKA VAN DE WOUW
Verstappen cortou a meta com 4,071 segundos de vantagem sobre o segundo classificado

O piloto neerlandês Max Verstappen (Red Bull) conquistou este domingo a 10.ª vitória da temporada, em 15 corridas, ao ser o mais rápido no Grande Prémio dos Países Baixos de Fórmula 1.

Verstappen concluiu as 72 voltas em 1:36.42,773 horas, deixando o segundo classificado, o britânico George Russell (Mercedes), a 4,071 segundos, e o terceiro, o monegasco Charles Leclerc (Ferrari), a 10,929.

O piloto neerlandês, atual campeão mundial em título, repetiu, assim, o triunfo conseguido em 2021 no GP caseiro.

"É sempre especial ganhar em casa. Neste tive de trabalhar mais [do que no ano passado] . Sinto um apoio incrível dos adeptos", frisou Verstappen, no final da corrida.

Dan Mullan

Depois de um início periclitante, com avarias a afetarem a Red Bull nas três primeiras corridas, Max Verstappen tem dominado a temporada, vencendo dois terços das corridas já disputadas.

Saindo da pole position, aguentou o ataque inicial de Charles Leclerc, passando a gerir o andamento e o desgaste dos pneus.

Até que a avaria do Alfa Romeo do finlandês Valtteri Bottas na reta da meta obrigou à entrada do safety car em pista, quando faltavam ainda 26 voltas para o final.

A Red Bull aproveitou a borla para uma paragem extra para montar pneus macios no carro de Verstappen (que fez quatro paragens), deixando o comando entregue ao britânico Lewis Hamilton (Mercedes), que tinha montado pneus médios.

Apesar de o andamento da Mercedes parecer ter melhorado este fim de semana, a estratégia escolhida deixou o antigo campeão furioso, acusando mesmo a equipa de o ter deixado numa situação prejudicial em pista.

É que, no reatamento, na volta 61, Verstappen aproveitou a maior aderência conferida pelos macios para saltar outra vez para a liderança da prova, enquanto Hamilton via George Russell, a quem foram montados pneus macios, passá-lo para o segundo lugar, espoletando a fúria do piloto de 37 anos.

"Quando passámos no pit lane com o safety car vi que a equipa tinha tirado pneus macios e que eram para o George [Russell], percebi que tinha acabado [a possibilidade de lutar pela vitória]", explicou Hamilton no final, pedindo desculpa à equipa pelo desabafo feito durante a prova.

Este foi o quarto triunfo consecutivo de Verstappen, 10.º da temporada e 30.º da carreira.

No campeonato, o piloto neerlandês, de 24 anos, chegou aos 310 pontos (até porque somou um ponto extra pela volta mais rápida em corrida), enquanto Charles Leclerc recuperou o segundo lugar, ainda que em igualdade pontual com o mexicano Sérgio Pérez (Red Bull), que hoje foi apenas quinto.

Ambos estão a 109 pontos do líder do campeonato. George Russell é quarto, com 188, ultrapassando o espanhol Carlos Sainz (Ferrari), que tem 175.

O piloto madrileno sofreu uma penalização de cinco segundos por ter ultrapassado o francês Esteban Ocon (Alpine) com bandeiras amarelas, quando o carro de Bottas parou, e perdeu duas posições, classificando-se apenas em oitavo.

A próxima ronda é o GP de Itália, em Monza, no próximo domingo.

Últimas Notícias
Mais Vistos