Economia

Gasóleo com os dias contados: 11 cidades proíbem circulação de veículos a diesel

Hannibal Hanschke

É a guerra aberta aos carros a gasóleo, e até a gasolina, que mais poluem. Pelo menos 11 cidades já anunciaram que vão banir os veículos a diesel em menos de uma década, mas muitas outras cidades já têm ou vão ter restrições à circulação dos carros mais poluentes. E já há decisões na justiça.

Atenas, Bruxelas, Londres, Madrid ou Paris estão entre as 11 capitais mundiais que já anunciaram banir a circulação dos carros a diesel nos próximos anos.

Segundo a comissária europeia para a Indústria, Elzbieta Bienkowska, citada pela imprensa, "os motores de combustão vão desaparecer muito antes do que se pensa" e a prova já está aí.

Em Lisboa, como em várias cidades mundiais, já são proibidos os veículos mais antigos e mais poluentes e em muitas outras já há diversas restrições como a circulação condicionada ou alternada em diversas capitais mundiais.

Em Bruxelas, a partir de 2018 todos os veículos anteriores a 1998 vão ser proibidos de circular.

A tendência ganha força e deverá ir ainda mais além na próxima década. Até 2025 inúmeras cidades vão impedir a entrada de veículos a diesel desde o México, à Dinamarca ou Noruega.

Na Alemanha, sede de algumas das principais marcas de automóveis como a BMW, Mercedes, Audi, Volkswagen ou a Porsche, as restrições foram decretadas pela justiça. A decisão do Tribunal de Munique salvaguarda o direito dos cidadãos a uma melhor qualidade de ar. Mas para além de Munique também Estugarda e Hamburgo admitem ir pelo mesmo caminho.

Já a França quer deixar de vender veículos a gasolina e a diesel até 2040 como parte da estratégia integrada no plano do governo de luta contra as alterações climáticas.

1,4 milhões de veículos poderão ser impedidos de sair de Portugal

Se os veículos a diesel foram impedidos de circular em Espanha, 1.4 milhões de veículos com este tipo de combustível deixam de poder sair do país. E o problema não são só os carros mais antigos.

Segundo o DN de hoje mais de um milhão de veículos vendidos entre 2006 e 2014 não cumprem com os limites impostos para as emissões poluentes. Recorde-se o escândalo da Volkswagen que alastrou a grande parte das construtoras automóveis mundiais.