Economia

Motoristas de matérias perigosas não aceitam a nova proposta do Governo

Recusam cancelar a greve.

Os motoristas de matérias perigosas não aceitam a nova proposta do Governo e recusam cancelar a greve.

Ao jornal Público, o representante do sindicato diz que não deixa cair a paralisação em troca da promessa de outro processo negocial que já aconteceu e que não teve resultados.

Pedro Pardal Henriques sublinha que a greve só será desconvocada quando a ANTRAM aceitar negociar.

Ainda assim, agradece o empenho do Ministério das Infraestruturas e garante que vai levar a proposta do Governo ao plenário do próximo sábado.

O Governo avançou ontem com uma solução: criar um mecanismo legal que obrigue os sindicatos a negociar com os patrões, sendo o próprio executivo a definir os termos de um novo contrato coletivo. Mas, para que isso aconteça, a greve de 12 de agosto tem de ser desconvocada e, para já, não parece haver sinais de cedência das duas partes.