Economia

Ryanair vai fechar base de Faro a partir de janeiro

Cerca de 100 trabalhadores vão perder o emprego.

A Ryanair comunicou esta terça-feira, em Faro, que vai encerrar a base naquele aeroporto em janeiro de 2020 e despedir cerca de 100 trabalhadores.

A informação foi comunicada ao Sindicato do Pessoal de Voo da Aviação Civil.

Apesar de encerrar a base, a companhia low cost vai manter os voos de e para o aeroporto de Faro.

Rafael Marchante

SINDICATO LAMENTA TIMING DA DECISÃO

A presidente do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), Luciana Passo, disse, ao telefone na SIC Notícias, que uma diretora de recursos humanos da Ryanair esteve hoje em Faro para anunciar o encerramento.

A sindicalista participou numa reunião na Direção Geral do Emprego e das Relações do Trabalho (DGERT), em Lisboa, para discutir os serviços mínimos para a greve que irá decorrer na Ryanair de 21 a 25 de agosto.

Luciana Passo garantiu ainda que a companhia "veio anunciar aquilo que já tinha previsto há muito tempo"

RYANAIR JÁ TINHA ADMITIDO HIPÓTESE DE CENTENAS DE DESPEDIMENTOS

No dia 1 de agosto, a Ryanair admitiu que poderá despedir até 500 pilotos e 400 tripulantes de cabine, devido ao impacto do Brexit, ao aumento do preço dos combustíveis e ao atraso na entrega dos aviões Boeing 737 Max.

A companhia de aviação avançou detalhes em relação a este assunto, depois do presidente executivo da empresa, Michael O'Leary, ter exposto os planos de reestruturação num vídeo enviado aos trabalhadores, em que pede "desculpa" pelas "más notícias".

TURISMO REAGE COM APREENSÃO

O encerramento da base em Faro está a ser encarado com apreensão pelo setor do turismo. Trata-se da principal companhia aérea a operar no aeroporto de Faro e a notícia de que deixará de ter aviões e tripulação baseados em permanência no Algarve apanhou os próprios funcionários desprevenidos.

O relato foi feito pela repórter Conceição Ribeiro.

  • Os tsunamis que arrasaram a Ásia em 2004 e 2011
    25:20