Economia

TAP tem de elaborar plano de reestruturação ou terá de pagar empréstimo

Bruxelas aprovou o apoio urgente do Governo à TAP.

A Comissão Europeia aprovou o plano do Governo para a injeção de até 1.200 milhões de euros na TAP, que terá de pagar o montante em seis meses ou então apresentar um plano de reestruturação.

Apesar da notificação só ter chegado na terça-feira a Bruxelas, a decisão já foi tomada, em tempo recorde, dada a urgência. A Comissão Europeia considera que a medida vai dar à companhia áerea os recursos necessários, sem provocar uma distorção no mercado único.

"A Comissão Europeia aprovou, ao abrigo das regras comunitárias em matéria de auxílios estatais, os planos de Portugal de conceder um empréstimo de emergência de 1,2 mil milhões de euros a favor da TAP", anunciou o executivo comunitário, notando que a medida visa dotar a transportadora de bandeira "dos recursos necessários para fazer face às suas necessidades imediatas de liquidez, sem afetar indevidamente a concorrência no mercado único".

Os efeitos da pandemia na TAP

Com a pandemia, a TAP, "como muitas outras companhias do setor da aviação, sofreu uma redução significativa dos seus serviços, o que resultou em elevadas perdas de exploração", ressalva a instituição.

A TAP está então praticamente paralisada desde o início da pandemia de covid-19, mas antes disso, ainda no final de 2019, já "enfrentava dificuldades financeiras", acrescenta o executivo comunitário na informação hoje divulgada.

  • 15:42