Economia

Primeiro-ministro vê no plano de recuperação económica um "esforço de reindustrialização do país"

António Costa Silva propõe o desenvolvimento de alternativas energéticas como as energias renováveis e o hidrogénio, uma aposta nova.

Na Visão Estratégica para o Plano de Recuperação Económica e Social de Portugal 2020-2030, António Costa e Silva propõe uma ligação de alta velocidade entre Porto e Lisboa para passageiros, e a seguir uma ligação a Espanha.

O plano prevê ainda um novo aeroporto, mas em ponto pequeno, para a Grande Lisboa.

Estas são as duas bandeiras do plano desenhado para o Governo por António Costa Silva.

"Se eu quisesse resumir como linha fundamental daquele programa o que eu vejo ali é: uma aposta muito grande nos nossos recursos naturais e na sua valorização, num grande esforço de reindustrialização do país e de reconversão industrial do país para recuperar a nossa capicidade produtiva e a nossa autonomia no contexto global", diz o primeiro-ministro, António Costa.

Além da reindustrialização, o consultor insiste na digitalização, e na tal construção de algumas infraestruturas que considera "indispensáveis para ter sucesso no século XXI".

Defende que se façam de vez os novos hospitais de Lisboa Oriental, Seixal, Évora, e Algarve, e a ampliação da Rede Nacional de Cuidados Continuados.

As obras, garante, criam emprego, dinamizam as empresas nacionais e alavancam a economia.

O plano estratégico de António Costa Silva para a recuperação económica do país está pronto e já foi apresentado ao Conselho de Ministros.