Economia

Brasil deixa ranking das 10 maiores economias do mundo

Ricardo Moraes

Dados da agência de classificação de risco Austin Rating.

O Brasil saiu do ranking das 10 maiores economias do mundo e caiu para a 12ª posição, segundo um levantamento da agência de classificação de risco Austin Rating, divulgado esta quarta-feira pelo portal de notícias G1.

O estudo considera o Produto Interno Bruto (PIB), ou seja, as riquezas geradas nos países anualmente, em valores correntes, em dólares.

De acordo com o 'ranking', o Brasil foi superado no ano passado pelo Canadá, Coreia do Sul e Rússia.

Em 2019, o maior país da América Latina ocupava a nona colocação do 'ranking' da Austin Rating.

O ranking definitivo das maiores economias do mundo deve ser divulgado em abril, pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

De acordo com os dados divulgados hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estadísticas (IBGE), órgão responsável pelas estatísticas do Governo braisleiro, o PIB do país em 2020 registou queda de 4,1% face ao ano de 2019.

O resultado interrompeu o crescimento registado em três anos seguidos, de 2017 a 2019, quando o PIB cresceu, ao todo, 4,6%.

O PIB do Brasil totalizou 7,4 biliões de reais (1,07 biliões de euros) em 2020, segundo o IBGE.

Num relatório divulgado hoje, o Governo brasileiro afirmou que as medidas que adotou para proteger a economia na pandemia impediram que o país atingisse previsões de queda da economia acima de 9%, divulgadas no primeiro semestre do ano passado.

A queda de 4,1% do PIB brasileiro foi inferior à estimativa projetada pelo Governo e os economistas (-4,5%) e bem menor do que a previsão do Fundo Monetário Internacional (FMI), que nos piores meses da pandemia informou esperar uma queda histórica de 9% do PIB no Brasil no ano passado.

O Governo brasileiro também confirmou a sua projeção de que a economia do país crescerá 3,2% em 2021, embora tenha alertado que isso está condicionado à aprovação de mudanças estruturais como a reforma administrativa e a tributária, e de medidas que garantam a redução do défice público.

  • 2:55