Economia

Impasse na Groundforce. Pedro Nuno Santos garante que salários de julho serão pagos

Governo reúne-se com sindicados esta quarta-feira. 

O Governo garante que tem uma solução para a Groundforce, caso o Montepio não consiga vender a posição do principal acionista, Alfredo Casimiro. Esta terça-feira de manhã, no Parlamento, o ministro Pedro Nuno Santos garantiu também que os trabalhadores da empresa vão ter os subsídios de férias e os salários pagos.

Durante o fim de semana de greve nos aeroportos não se lhe ouviu uma palavra. Mas dois dias depois, com a ameaça de uma nova greve para daqui a duas semanas, o ministro garantias a audição parlamentar.

Alfredo Casimiro é o sócio maioritário. A TAP tentou um compromisso com adiantamento de dinheiro, mas face a condições impostas pela Groundforce a proposta falhou.

A solução agora? Pedro Nuno Santos não detalha. Mas garante o pagamento dos salários de julho aos trabalhadores para evitar a greve.

Para o longo prazo traz outra garantia para desbloquear o impasse na venda das ações do maior acionista da Groundforce.

As reuniões marcadas entre os sindicatos e o Governo acontecem numa altura em que a situação da Groundforce se agrava, com a ANA - Aeroportos de Portugal a anunciar a revogação das licenças de ocupação que a empresa de handling tem nos aeroportos de Faro e da Madeira por causa de uma dívida de mais de 13 milhões de euros.