Economia

Goldenergy revela valor médio do aumento no preço do gás

Goldenergy revela valor médio do aumento no preço do gás
Matthias Kulka
Novo tarifário entra em vigor em outubro.

A Goldenergy vai aumentar o preço do gás nos segmentos residencial e pequenos negócios em cerca de seis euros, com o novo tarifário a vigorar a partir de outubro e até ao final do ano, foi anunciado.

"A maioria dos clientes da Goldenergy vai ter em média um aumento de seis euros por mês (com impostos incluídos)", indicou, em comunicado, a empresa.

No inverno, considerando os clientes em cada escalão e os seus perfis, este aumento vai representar, em média, mais 10 euros nas faturas de gás mensais.

A energética justificou esta subida com os custos dos acessos regulados, a volatilidade do mercado e a escalada de preços do gás.

O novo tarifário tem início em 1 de outubro e será aplicado até ao final do ano, sendo revisto face às alterações do mercado.

"Na Goldenergy continuamos a trabalhar para fornecer o melhor serviço ao melhor preço. Mesmo perante a atual situação do mercado grossista, a Goldenergy fará todo o esforço por efetuar um aumento controlado, ainda que inevitável, dos preços do gás, com o intuito de minimizar o impacto nos seus clientes", afirmou, em comunicado, o presidente executivo da empresa, Miguel Checa.

Este responsável sublinhou ainda que as medidas a adotar devem ter em conta a "poupança possível" para os clientes, bem como promover a eficiência energética, a utilização de outras fontes de energia, bem como o uso responsável e a sustentabilidade.

Na quinta-feira, o Governo anunciou que vai propor o levantamento das restrições legais existentes, para permitir o acesso às famílias e pequenos negócios ao mercado regulado, face aos aumentos anunciados na quarta-feira.

"O Governo decidiu que vai propor o levantamento das restrições legais existentes, para permitir o acesso às famílias e pequenos negócios ao mercado regulado [do gás natural] , anunciou o ministro do Ambiente, Duarte Cordeiro, em conferência de imprensa.

Segundo o governante, a medida abrange 1,5 milhões de clientes.

Últimas Notícias
Mais Vistos