Economia

Galp revela valor do aumento que vai aplicar no preço do gás a partir de outubro

Galp revela valor do aumento que vai aplicar no preço do gás a partir de outubro
PATRICIA DE MELO MOREIRA
Em comparação com a concorrente, o valor previsto é bastante inferior, ainda que represente um aumento com impacto na carteira dos portugueses.

A Galp anunciou hoje que o aumento do preço do gás natural, em outubro, rondará os oito euros, para o escalão mais representativo de clientes, refletindo o "custo de aquisição em linha" com os preços no mercado internacional.

"O aumento em causa rondará os oito euros para o escalão mais representativo de clientes da Galp", indicou a empresa numa nota aos clientes, enviada à Lusa, após ter anunciado, na semana passada, que iria atualizar os preços do gás natural, a partir de 1 de outubro.

Segundo a energética, "o novo preço reflete o aumento do respetivo custo de aquisição em linha com a evolução do preço deste produto no mercado internacional".

A Galp disse ainda reconhecer "o impacto que o atual contexto do mercado está a provocar na fatura dos seus clientes".

A Galp anunciou, em 24 de agosto, que também ia aumentar aumentar os preços do gás natural em outubro, num "valor a indicar brevemente", apontando a "volatilidade" e aumento do custo como razões para a atualização.

Este anúncio aconteceu depois de a EDP Comercial ter dito à Lusa que vai aumentar o preço do gás às famílias em média em 30 euros mensais, mais taxas e impostos, a partir de outubro, devido à escalada de preços nos mercados internacionais e após um ano sem atualizações.

A Galp tinha atualizado o preço do gás natural em 1 de julho, com um aumento de cerca de 3,60 euros para o escalão mais representativo.

Os preços do gás natural para os consumidores em mercado regulado também irão aumentar em outubro, em 3,9% em relação ao mês anterior, segundo anunciou a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), em junho.

Assim, em 1 de outubro irá registar-se um aumento de 8,2% para o ano 2022-2023, face ao ano anterior (2021-2022) adiantou a ERSE, ressalvando que "tendo presente as atualizações da tarifa de energia ao longo de 2022, os consumidores em mercado regulado irão observar em outubro de 2022 um aumento médio de 3,9% face ao mês anterior".

Estas atualizações dizem respeito às tarifas de venda ao segmento doméstico (consumos inferiores ou iguais a 10.000 m3/ano) que ainda estão no mercado regulado.

Em julho, os preços também foram alvo de uma atualização, aumentando 3,3%. Assim, a partir do mês passado, a fatura de um casal sem filhos com consumo anual de 138 m3 aumentou 0,33 euros, sendo que para um casal com dois filhos (consumo anual de 292 m3) o aumento médio é de 0,70 euros. Em outubro, no primeiro caso há um acréscimo de 0,48 euros e no segundo 0,87 euros em média, face a setembro, segundo a ERSE.

No dia seguinte ao anúncio da EDP, o Governo anunciou que vai propor o levantamento das restrições legais existentes, para permitir o acesso às famílias e pequenos negócios ao mercado regulado.

"O Governo decidiu que vai propor o levantamento das restrições legais existentes, para permitir o acesso às famílias e pequenos negócios ao mercado regulado [do gás natural] , anunciou o ministro do Ambiente, Duarte Cordeiro, em conferência de imprensa. Segundo o governante, a medida abrange 1,5 milhões de clientes.

Últimas Notícias
Mais Vistos