Economia

Sol foi aliado da UE este verão e evitou importação de gás de 29 mil milhões de euros

Energia solar.
Energia solar.
Michael Piepgras / EyeEm
A UE atingiu o recorde de produção de energia solar.

A aposta nas energias renováveis tem sido falada nos últimos anos, mas ganhou maior ênfase no início de 2022, quando a guerra na Ucrânia despoletou. Os preços da eletricidade dispararam e não deixaram ninguém indiferente, pois o peso da dependência fóssil refletiu-se na carteira dos Estados-membros. A partir daí, ouvimos novamente que as energias verdes fazem parte da solução para mitigar esse impacto.

Ora, um relatório da Ember revela que este verão, a Europa conseguiu atingir um recorde de produção de eletricidade a partir do sol. Assim, a energia limpa ajudou a evitar importações de gás no valor de 29 mil milhões de euros.

A energia solar brilhou este verão, de maio a agosto, a UE gerou um recorde de 12% (99,4 Terawatt/hora) de eletricidade, acima dos 9% no verão passado. O relatório da Ember, uma empresa britânica focada no setor energético, indica que a energia solar superou os valores da energia eólica (12%) e hídrica (11%).

Tendo em conta que para gerar eletricidade, o gás é maioritariamente recurso, a UE evitou uma compra de 29 mil milhões de euros deste combustível fóssil.


PRINCIPAIS PAÍSES PRODUTORES DE ENERGIA SOLAR

Dos Estados-membros que recorrem à energia solução para produzir eletricidade, 18 estabeleceram um novo recorde durante o pico deste verão. Os Países Baixos lideram esta lista com 22,7%, pelo segundo ano consecutivo, segue-se a Alemanha com 19,3%, a nossa vizinha Espanha com 16,7%, Grécia (15,3%) e Itália (15%).

É notável que os Países Baixos seja o país da UE com maior produção solar, apesar de uma irradiação solar considerada modesta.

Portugal também faz parte da lista dos países que bateram recordes de produção de eletricidade a partir de painéis solares, tendo subido mais de três pontos percentuais.

O maior aumento em Terawatt/hora de produção solar pertence à Polónia que, desde 2018, apresenta um aumento de produção de 26 vezes. Isto, apesar do país ser muito dependente do carvão.


LUZ AO FUNDO DO TÚNEL, MAS....


Este recorde de produção de eletricidade via energia solar ajudou a reduzir o consumo de gás na UE, o que é benéfico para a carteira dos europeus e mais importante, para o ambiente.

Com a expectativa de que os preços do gás fóssil continuem em alta por vários anos, a Europa pode aliviar esta crise intensificando a aposta na energia solar. Até 2035, a energia solar precisaria de atingir até 9 vezes o crescimento para colocar a Europa num caminho compatível com a meta climática de 1,5ºC, revela outro relatório da Ember.

Ainda assim, apesar destes bons resultados, a Europa ainda precisa de se esforçar a caminho de 2030.

"Cada Terawatt/hora de eletricidade solar ajudou a reduzir o consumo de gás, economizando mil milhões para os cidadãos europeus. O Parlamento da UE tem a oportunidade perfeita para nos dar isso, adotando a meta de 45% de energia renovável e colocando a Europa a caminho para 600 GW de capacidade solar ou mais até 2030", afirma o analista sénior de Dados de Energia e Clima, Paweł Czyżak.

Últimas Notícias