Economia

Votação para liderança do Mecanismo Europeu de Estabilidade adiada pela terceira vez

Votação para liderança do Mecanismo Europeu de Estabilidade adiada pela terceira vez
Thierry Monasse/Getty Images
Não tem havido consenso entre os ministros das Finanças da zona euro.

Os ministros das Finanças da zona euro não conseguiram novamente consenso esta sexta-feira sobre a nomeação do próximo diretor executivo do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), cargo ao qual concorre João Leão, tendo sido adiada a votação pela terceira vez.

A discussão estava na agenda da reunião do Conselho de Governadores do MEE, do qual fazem parte os ministros das Finanças da zona euro, que estiveram reunidos esta manhã para um encontro informal na cidade checa de Praga, no âmbito da presidência da República Checa do Conselho da União Europeia.

Pelo insucesso das consultas prévias à reunião desta sexta-feira do Eurogrupo para um consenso, o Conselho de Governadores do MEE nem se chegou a reunir para votar os dois nomes em cima da mesa para a liderança do MEE, os ex-ministros das Finanças português João Leão e o luxemburguês Pierre Gramegna, o que levou a um terceiro adiamento da votação, informaram fontes europeias.

Um destes nomes deverá substituir o alemão Klaus Regling, que é diretor executivo do Mecanismo desde a sua criação, em 2012, mas que termina o seu mandato a 7 de outubro, pelo que a sucessão no MEE deveria acontecer a partir do dia 8.

Perante este novo adiamento da votação, o assunto deverá voltar a ser discutido à margem da reunião do Eurogrupo de início de outubro pelo Conselho de Governadores do MEE - o órgão máximo de tomada de decisões do organismo que é composto por representantes governamentais de cada um dos 19 acionistas do mecanismo, os países do euro, com a pasta das Finanças. Portugal está representado pelo ministro da tutela, Fernando Medina.

Últimas Notícias
Mais Vistos