Economia

Governo garante estar "a monitorizar os lucros das empresas" energéticas

António Costa Silva, ministro da Economia e do Mar.
António Costa Silva, ministro da Economia e do Mar.
TIAGO PETINGA
A taxação de lucros excessivos no setor da energia ficou de fora do pacote de medidas apresentado pelo Governo.

O ministro da Economia garantiu esta quinta-feira que o executivo está a monitorizar os lucros das empresas energéticas, após Bruxelas ter proposto a taxação de lucros excessivos neste setor, medida que ficou de fora do pacote hoje apresentado pelo Governo.

"Sabemos que a Comissão Europeia sugeriu e recomendou essa medida [taxação de lucros extraordinários]. Estamos a monitorizar os lucros das empresas do sistema", afirmou António Costa Silva, em conferência de imprensa, em Lisboa.

A Comissão Europeia propõe uma taxa de 33% para os lucros excessivos, contudo, o governante lembrou que Portugal tem um sistema com especificidades, nomeadamente com contribuições extraordinárias do setor. Por outro lado, conforme vincou, o próprio mecanismo ibérico já inibe a criação de lucros excessivos.

"Temos que ter cuidado a desenhar as medidas", referiu.

Últimas Notícias
Mais Vistos