Economia

Sindicato dos tripulantes da TAP pede assembleia geral de urgência

Sindicato dos tripulantes da TAP pede assembleia geral de urgência
Horacio Villalobos

Para debater o Acordo de Empresa enviado pela transportadora aérea.

O sindicato dos tripulantes da TAP pediu a marcação de uma assembleia geral, com caráter de urgência, para debater o Acordo de Empresa enviado pela transportadora aérea, não descartando o recurso à greve.

Num comunicado aos associados, a que a Lusa teve acesso, a direção do Sindicato Nacional Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) informa que pediu a assembleia geral para "debater o atual momento da empresa e apresentar as conclusões retiradas pela direção sobre a proposta de AE [Acordo de Empresa] enviada pela TAP, além de deliberar eventuais medidas a tomar - não descartando o recurso à greve".

Conforme indicou fonte próxima das negociações à Lusa, a data prevista da assembleia geral é o dia 3 de novembro.

O sindicato dos tripulantes justifica o pedido de convocatória com os "sistemáticos atropelos" ao Acordo de Empresa em vigor e ao Acordo Temporário de Emergência. A isso, diz, somam-se a "falta de respeito que a TAP tem vindo a ter perante os tripulantes" e as "mais do que questionáveis decisões de gestão que acabam por ter um impacto direto e indireto" na vida destes trabalhadores.

A situação “culminou mais recentemente com a denúncia do Acordo de Empresa em vigor, acompanhado de uma proposta de AE inenarrável”.

O SNPVAC considera que desde o primeiro momento procurou "a via do diálogo, para tentar solucionar os vários diferendos e entendimentos antagónicos que têm surgido por parte da empresa nos últimos tempos", argumentando que "ninguém pode acusar esta direção [sindical] de discursos incendiários, baseados em clichês populistas ou de sustentar as suas posições em meras demagogias, para satisfazer vontades momentâneas ou agendas pessoais".

Últimas Notícias
Mais Vistos