À conquista de Marte

Primeiros sons de Marte divulgados pela NASA

NASA/JPL-Caltech HANDOUT

Várias missões anteriores, tentaram, sem sucesso, captar sons da superfície do "Planeta Vermelho".

A NASA, agência espacial norte-americana, divulgou na segunda-feira os primeiros sons da superfície de Marte, captados pelo veículo-robô Perseverance.

Dave Gruel, um dos responsáveis da NASA pela operação do Perseverance, que aterrou em Marte na semana passada, referiu em conferência de imprensa que o registo sonoro transmitido para a Terra pelo robô permite distinguir "uma rajada de vento" marciano.

"Esperamos muito poder continuar a utilizar estes microfones para capturar sons" da superfície marciana, adiantou Gruel.

Tal como outras imagens e vídeos, o som da paisagem vermelha de Marte está a ser disponibilizado pela NASA através das redes sociais.

A Perseverance está dotada de dois microfones, o principal situado numa câmara altamente sofisticada, SuperCam, enquanto o outro ainda não está operacional.

A expetativa em relação à divulgação de sons e imagens fez com que vídeos falsos fossem partilhados nos últimos dias, através das redes sociais, milhões de vezes.

Também hoje, a NASA divulgou as primeiras imagens da aterragem da Perseverance em Marte, em que se pode observar a entrada na atmosfera marciana, a descida e a abertura do paraquedas supersónico, até ao contacto do veículo com a superfície do planeta, produzindo uma nuvem de pó vermelho.

O local escolhido para aterragem da Perseverance foi a cratera Jezero, que se crê ter sido no passado um lago onde desembocava um rio, que pode portanto ser rica em microorganismos fósseis.

Uma das missões do veículo-robô é procurar dados sobre a possível existência de vida no planeta, além da recolha de amostras de solo e de rochas que deverão chegar à Terra dentro de uma década.

Na sexta-feira, a NASA havia já divulgado uma fotografia do momento em que o Perseverance pousou na superfície do planeta.

O robô aterrou na quinta-feira, pelas 20:56 de Lisboa, na superfície de Marte e o sinal proveniente de Marte demorou pouco mais de dez minutos a chegar à Terra.