Eleições Autárquicas

Líder do CDS recusa "guerras internas" e "pressões" nas autárquicas em Lisboa

Ana Geraldes

Ana Geraldes

Jornalista

Francisco Rodrigues dos Santos garante que será a direção do partido que vai indicar os nomes, depois de acertar com o PSD.

A escolha dos lugares e dos nomes para a lista da coligação PSD-CDS em Lisboa pode ser mais um cabo dos trabalhos para Francisco Rodrigues dos Santos.

O atual vereador João Gonçalves Pereira - que, tal como a SIC avançou, esta semana, decidiu deixar de ser deputado para se concentrar nas autárquicas em Lisboa - diz que não admite ficar de fora das listas que o líder do CDS diz que ainda está a acertar com o PSD.

Francisco Rodrigues dos Santos diz que a "palavra final" sobre os nomes dos candidatos em qualquer lista de coligação com o PSD ou mesmo em listas próprias do partido cabe à direção. E no final da reunião do Conselho Nacional deste sábado, Francisco Rodrigues dos Santos fez questão de responder: "Eu não sou pressionado por notícias de jornais. Aqueles que acham que fazendo ruído ou criando a ilusão artificial de que existem guerras internas para levar a água ao seu moinho, garanto que não sou minimamente influenciável por isso".

O CDS deu o apoio à escolha de Carlos Moedas para cabeça de lista em Lisboa e vai concorrer em coligação com o PSD. Francisco Rodrigues dos Santos disse que a estratégia do partido passa em concorrer com os sociais-democratas onde for possível vencer a esquerda, mas também irá concorrer sozinho e, no Porto, assegura que não há nenhum "mal-estar" por estar ao lado de Rui Moreira e não com a candidatura que Rui Rio ainda há de anunciar.

Candidato em Oliveira do Hospital

Na preparação das Autárquicas, Francisco Rodrigues revelou ainda que todos os membros da Comissão Política do CDS farão parte de listas, ele próprio dá "o exemplo" e concorre em Oliveira do Hospital: "onde estão as minhas raízes familiares, de onde eu sou natural e de onde eu cresci para o meu país e para o mundo".

A sugestão já tinha ficado, quando Adolfo Mesquita Nunes o desafiou a fazer um teste à liderança, sendo candidato a Lisboa. Francisco Rodrigues dos Santos diz agora que a candidatura à Assembleia Municipal é o que está a ser estudado. "Será anunciado nos próximos dias, no local e no tempo próprio".

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros