Eleições Autárquicas

Autárquicas. PSD apresenta queixa contra Rui Moreira à Comissão de Eleições

RUI MANUEL FARINHA

O partido acusa o autarca de "utilização de meios de comunicação da autarquia ao serviço" da recandidatura.

O PSD/Porto acusou este domingo o independente Rui Moreira de "utilização de meios de comunicação da autarquia ao serviço" da sua recandidatura, acrescentando que vai apresentar queixa à Comissão Nacional de Eleições (CNE).

Em causa está, segundo um comunicado da concelhia dos sociais-democratas do Porto, o uso da página oficial da rede social Facebook da "Feira do Livro do Porto", evento organizado pelo município, que, segundo o PSD, "partilhou o post de lançamento da campanha" de Rui Moreira, que tinha sido publicado pelo Porto, o Nosso Movimento, liderado pelo atual presidente da Câmara Municipal do Porto (CMP).

"O PSD/Porto vem por este meio denunciar e repudiar a utilização por parte de Rui Moreira de meios de comunicação da autarquia ao serviço da sua recandidatura. Esta tomada de posição decorre depois da página de Facebook da Feira do Livro do Porto'ter deliberadamente sido colocada ao serviço da campanha eleitoral autárquica", refere a nota do PSD/Porto.

Os sociais-democratas do Porto classificam a atuação da autarquia de "vergonhosa e insultuosa para os portuenses", por entender que existe "um uso deliberado de meios da Câmara Municipal do Porto ao serviço da campanha do atual presidente da autarquia".

"O PSD/Porto irá denunciar esta situação à Comissão Nacional das Eleições para que evite esta venuezilização da autarquia ao serviço dos interesses eleitoralistas de Rui Moreira", lê-se ainda no comunicado.

O atual presidente da Câmara Municipal do Porto, o independente Rui Moreira, vai recandidatar-se à presidência da autarquia para um terceiro mandato, confirmou hoje o presidente da direção da associação cívica -- Porto, o Nosso Movimento.

"É com enorme prazer e satisfação que hoje anunciamos a recandidatura de Rui Moreira às eleições autárquicas", afirmou Francisco Ramos.

Em declarações à agência Lusa, Francisco Ramos disse serem quatro os motivos que levam o independente a recandidatar-se: "independência, obra, liderança e capacidade de gestão e futuro".

"Rui Moreira não tem agenda partidária, nem responde a diretórios partidários (...), defende sempre o Porto independentemente dos poderes centrais, dos protagonistas partidários nacionais e das agendas centralistas", salientou.

O anúncio oficial da recandidatura do independente está agendado para 17 de junho, pelas 19:00, no Mercado Ferreira Borges.

Veja mais: