Ciclone Idai

Milionário sul-africano doa um milhão de dólares para vítimas em Moçambique

"É uma singela contribuição", disse Patrice Motsepe.

O milionário sul-africano Patrice Motsepe entregou ao Presidente da República de Moçambique, Filipe Nuysi, uma doação de mais de um milhão de dólares para apoio às vítimas do ciclone, noticiou hoje o jornal moçambicano O País.

"Esta humilde doação é para contribuir para fazer face à crise e aos desafios com que estão confrontados dentro do país. É uma singela contribuição", disse Patrice Motsepe.

O empresário visitou, na quinta-feira, a zona da Beira, a mais afetada pelo ciclone Idai, integrado na comitiva da ministra das Relações Exteriores sul-africana, Lindiwe Sisulu, que entregou também ao Presidente moçambicano uma doação de 60 milhões de rands (cerca de 3,6 milhões de euros).

Lindiwe Sisulu sobrevoou as zonas afetadas e esteve reunida com as equipas sul-africanas que, desde o primeiro momento, prestam assistência às vítimas.

“Fizemos o melhor para salvar vidas e queremos que o povo deste país saiba que, para além da fronteira, há um país chamado África do Sul, que fez muito para apoiá-los. Temos uma fronteira entre nós, mas somos o mesmo povo. A África do Sul fará tudo o que for possível” para apoiar Moçambique, disse Sisulu.

As equipas sul-africanas foram as primeiras a chegar ao terreno para ajudar nas operações de resgate, após a passagem do ciclone Idai no país.

Milionário sul-africano é o primeiro a entrar na lista da Forbes

Patrice Motsepe, que fez fortuna no setor mineiro, tornou-se milionário em 2008, sendo o primeiro africano negro a entrar para a lista dos mais ricos da Forbes.

Com uma fortuna avaliada em 2,3 mil milhões de dólares ocupa atualmente o lugar 962 da referida lista.

Pelo menos 493 pessoas morreram em Moçambique após a passagem do ciclone Idai e das cheias que se seguiram.

O último balanço, apresentado pelas autoridades, aponta ainda para 1.523 feridos e 839.748 pessoas afetadas pelo desastre natural de 14 de março.

Lusa

  • Depressão é a doença mental mais frequente no país e afeta cerca de 400 mil portugueses
    3:23
  • Carro de Santana Lopes não tinha seguro?
    1:44