Confrontos no Irão

Presidente do Irão cancela entrevista após jornalista recusar usar lenço

A jornalista da CNN, Christiane Amanpour
A jornalista da CNN, Christiane Amanpour
Mike Marsland
Entrevista iria ocorrer à margem da Assembleia-Geral da ONU, nos Estados Unidos.

O Presidente do Irão recusou esta quinta-feira dar uma entrevista a Christiane Amanpour depois de a jornalista da CNN se ter negado a usar um lenço na cabeça. O assessor de Ebrahim Raisi justificou o pedido com uma “questão de respeito” pela cultura do país.

A entrevista teria lugar em Nova Iorque, no Estados Unidos, à margem da 77.ª Assembleia-Geral das Nações Unidas. A jornalista recusou tapar o cabelo, justificando que a entrevista iria decorrer em território norte-americano, e não no Irão.

Christiane Amanpour, que cresceu na capital do Irão, garante que nunca foi convidada por presidentes iranianos a usar um lenço dentro ou fora do Irão.

O episódio acontece numa altura de grande tensão no Irão após a morte de Masha Amini, de 22 anos, às mãos da polícia iraniana. A jovem foi detida porque não teria o cabelo completamente coberto por um lenço. Alguns ativistas dizem que a jovem iraniana foi morta com tiros na cabeça, mas as autoridades negam esta versão e alegam que sofreu um ataque cardíaco.

As manifestações no país duram há seis dias e já fizeram 31 mortos. A Aministia Internacional acusa o Irão de reprimir os protestos, alegando repressão brutal e uso ilegal de tiros com esferas de aço, gás lacrimogéneo, canhões de água e bastões para dispersar os manifestantes.

Desde o início dos protestos, as ligações à Internet foram restringidas e as autoridades bloquearam o acesso às redes sociais.

Loading...
Últimas Notícias
Mais Vistos