Coronavírus

Seul sobe nível de alerta por doenças contagiosas para máximo

YONHAP

Há 556 pessoas infetadas e quatro morreram.

Saiba mais...

O Governo sul-coreano subiu hoje o alerta por doenças contagiosas para o nível "vermelho", o máximo da escala, devido ao aumento de contágios do coronavírus Covid-19, que já infetou 556 pessoas no país asiático.

O executivo decidiu ativar o protocolo depois do número de contágios se ter multiplicado por 17 nos últimos cinco dias, especialmente em torno da cidade de Daegu, no sudeste do país.

"O problema do Covid-19 atingiu um ponto de inflexão", disse o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, citado pela agência Yonhap na reunião realizada com membros do seu gabinete para ativar o novo nível de alerta e na qual adiantou que "os próximos dias serão muito importantes" para a evolução da epidemia.

A Coreia do Sul anunciou hoje mais uma morte causada pelo coronavírus Covid-19, elevando para quatro o número de vítimas mortais no país, enquanto o total de pessoas infetadas é já de 556.

De acordo com o Centro de Prevenção e Controlo de Doenças (KCDC) sul-coreano, um homem de 57 anos morreu no sábado, no hospital Daenam, em Daegu, onde estiveram hospitalizadas outras duas vítimas mortais.

No mesmo hospital, foram registados 111 contágios, levando as autoridades a considerar que este centro médico pode ser um foco secundário de infeção. O KCDC indicou também existirem mais 123 casos de infeção com o coronavírus de Covid-19, o que eleva o total de infetados a 556.

Das 123 novas infeções, 75 são fiéis da seita Shincheonji que assistiram a missas em Daegu, a 230 quilómetros a sudeste de Seul, informou.

Os membros da seita, que realizou este mês em que participaram mais de mil pessoas, visitavam regularmente o hospital Daenam para tarefas de voluntariado. O KCDC mantém em quarentena mais de seis mil pessoas, numa altura em que a epidemia entrou numa fase de contágio local.

Além de 2.442 mortos na China continental, morreram seis pessoas no Irão, três no Japão, duas na região chinesa de Hong Kong, duas na Coreia do Sul, duas em Itália, uma nas Filipinas, uma em França e uma em Taiwan.

Em Portugal, já se registaram 12 casos suspeitos, mas nenhum se confirmou. Há um português infetado que está a bordo do navio Diamond Princess no Japão.

Segundo o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), há mais de meia centena de casos confirmados na União Europeia e no Reino Unido.