Coronavírus

São João e Santo António esgotaram capacidade, ativadas mais quatro unidades de saúde no Norte

A DGS admite ser possível contratualizar mais camas com setor privado e social caso seja necessário capacidade para receber casos suspeitos do novo coronavirus.

Saiba mais...

Horas depois de confirmados os primeiros dois casos de infeção pelo novo coronavírus em Portugal, chegou um telefonema à Direção-Geral da Saúde a avisar que já não há quartos de baixa pressão nos dois únicos hospitais do Porto preparados para receber suspeitas de infeção.

Graça Freitas anunciou ontem à noite que mais quatro unidades de saúde no Norte estavam a ser ativadas, depois de saber que os hospitais de São João e Santo António tinham esgotado a capacidade.

O hospital de S. João tem 25 quartos de baixa pressão e o de Santo António tem 8.

Graça Freitas explicou que os dois homens intenrados com resultado positivo de coronavirus são a ponta do iceberg, há que contar todos os casos suspeitos.

Contactada pela SIC, a Administração Regional de saúde do Norte confirma que foram ativados
esta noite os hospitais de Braga e de Penafiel e a unidade de saúde de Matosinhos. Amanhã será ativado o Pedro Hispano de Matosinhos.

A Direção-Geral da Saúde assegura que no plano de prevenção há 2 mil camas e 300 quartos de pressão negativa para internamento de casos suspeitos com o covid-19 enquanto aguardam o resultado das análises.

A DGS admite ser possível contratualizar mais camas com setor privado e setor social caso seja necessário.

Veja também:

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia