Coronavírus

PJ investiga ciberataques relacionados com o novo coronavírus

Tiago Henrique Marques / Lusa

Organização faz um alerta e pede prioridade a fontes oficiais.

Especial Coronavírus

A Polícia Judiciária está a investigar uma série de crimes informáticos relacionados com o novo coronavírus e apela a alguma prudência no acesso e partilha de conteúdos sobre a pandemia.

Em comunicado às redações, a PJ explica que desde o início de fevereiro têm sido frequentes os ciberataques.

Entre os mais frequentes estão as campanhas de phishing em nome de entidades como a Organização Mundial de Saúde ou a Unicef.

Há também cibercriminosos que estão a fazer de recolha de donativos para falsas campanhas de compra de material médico e de proteção.

A Polícia Judiciária avança ainda que têm sido enviadas mensagens telefónicas falsas sobre alegadas vacinas contra a Covid- 19, em que se garante um reembolso dos custos pelo Governo.

Veja também:

  • Governo admite aumento de pressão sobre os hospitais

    Coronavírus

    No dia em que o balanço da Direção Geral de Saúde dá conta de 311 mortes e 11.730 casos de Covid-19 em Portugal, o Governo admite que aumentou a pressão sobre os hospitais. Esta segunda-feira, ficou ainda a saber-se que o País já tem um mapa de risco de infeção por coronavírus. Em Londres, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson está internado nos cuidados intensivos. Em Espanha, o número de óbitos desceu pelo quarto dia consecutivo. Já os Estados Unidos ultrapassaram as 10 mil mortes. A pandemia do novo coronavírus já matou, desde dezembro, 73.139 pessoas e infetou mais de 1,3 milhões em todo o mundo.

    SIC Notícias