Coronavírus

Detidas 39 pessoas por desobediência ao estado de emergência

PSP e a GNR encerraram 649 estabelecimentos por incumprimento.

Especial Coronavírus

A PSP e a GNR detiveram até hoje 39 pessoas por desobediência ao estado de emergência decretado por causa da pandemia de covid-19 e encerraram 649 estabelecimentos por incumprimento, anunciou o Ministério da Administração Interna (MAI).

Em comunicado, o MAI refere que a Guarda Nacional Republicana e a Polícia de Segurança Pública têm vindo a desenvolver, desde as 00:00 do dia 22 de março, "uma intensa atividade de sensibilização, vigilância e fiscalização junto da população", dando cumprimento às determinações do decreto que regulamenta o estado de emergência.

O Ministério tutelado por Eduardo Cabrita avança que desde 22 de março até ?às 18:00 de hoje, foram detidas 39 pessoas pelo crime de desobediência, designadamente por violação da obrigação de confinamento obrigatório e por outras situações de desobediência ou resistência.

No mesmo período, foram encerrados 649 estabelecimentos por incumprimento das normas estabelecidas, segundo o MAI.

No comunicado, o Ministério da Administração Interna reitera o apelo a todos cidadãos para "o escrupuloso cumprimento das medidas impostas pelo estado de emergência, contribuindo assim para conter a propagação da pandemia".

Sobe para 43 o número de mortos por Covid-19 em Portugal, quase 3 mil casos

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta quarta-feira a existência de 43 mortes e 2.995 casos de Covid-19.

O número de óbitos subiu de 33 para 43 em relação ao último balanço da DGS, enquanto o número de infetados aumentou de 2.362 para 2.995, mais 633 relação a ontem, uma subida que representa um aumento de 26,7%.

Há, ao todo, 22 casos recuperados a registar,

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

O mais recente balanço da pandemia no mundo

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 19.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

A Itália, que registou a primeira morte ligada ao coronavírus no final de fevereiro, tem 683 mortes em 74 mil casos.

Espanha superou esta quarta-feira a China em número de mortes por Covid-19. O total ascende agora a 3.434 vítimas mortais - 738 nas últimas 24 horas -, mais 153 que na China. É o segundo país com mais vítimas mortais, só atrás de Itália.

Os países mais afetados depois de Itália e Espanha são a China com 3.281 mortes para 81.218 casos, Irão com 2.077 mortes (27.017 casos), França com 1.331 mortes (22.302 casos) e Estados Unidos com 600 mortos (55.225 casos).

Desde as 19:00 de terça-feira, Camarões e Níger anunciaram as primeiras mortes relacionadas ao vírus. Líbia, Laos, Belize, Granada, Mali e Dominica anunciaram os primeiros casos.

A Europa totalizou até às 11:00 de hoje 226.340 casos (12.719 mortes), a Ásia 99.805 casos (3.593 mortes), Estados Unidos e Canadá 57.304 casos (624 mortes), Médio Oriente 32.118 casos (2.119 mortes), América Latina e Caraíbas 7.337 casos (118 mortes), Oceânia 2.656 casos (nove mortes) e África 2.382 casos (64 mortes).

SIGA AQUI AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Veja também: