Coronavírus

Covid-19: Espanha supera China em número de mortos

Susana Vera

É o segundo país com mais vítimas mortais, só atrás de Itália.

Espanha superou esta quarta-feira a China em número de mortes por Covid-19. O total ascende agora a 3.434 vítimas mortais - 738 nas últimas 24 horas -, mais 153 que na China.

Segundo os números do Ministério da Saúde espanhol, desde o início da pandemia, o país teve um total de 47.610 casos de Covid-19, mais 7.937 em relação aos dados de ontem.

Desde o início da pandemia, o país teve um total de 47.610 casos de covid-19, dos quais 3.434 morreram e 5.367 tiveram alta e são considerados como curados (datos consolidados às 21:00, uma hora menos em Lisboa, de terça-feira).

A Comissão de Saúde da China indicou ter registado, até à meia-noite na China (16:00 de terça-feira em Lisboa), 3.281 vítimas mortais.

O número de infetados diagnosticados na China continental, que exclui Macau e Hong Kong, desde o início da pandemia, é de 81.218.

Em Espanha, a região mais atingida pela covid-19 é a de Madrid, com 14.547 infetados e 1.825 mortos, seguida pela Catalunha (9.937 e 516), o País Basco (3.271 e 155) e Castela-Mancha (2.780 e 263).

Na totalidade do país, há 26.960 pessoas hospitalizadas, das quais 3.166 em unidades de cuidados intensivos.

O parlamento espanhol vai esta tarde aprovar a proposta feita pelo Governo para prolongar o atual "estado de emergência" por mais 15 dias a partir deste sábado, 28 de março.

A assembleia também irá ratificar as propostas do executivo de medidas económicas contra o impacto do coronavírus, tais como os avales públicos de 100.000 milhões de euros, a aceleração da regulação temporária do emprego ou a extensão do pagamento do desemprego.

O Congresso dos Deputados, a câmara baixa das cortes espanholas (parlamento), vai-se reunir com a presença de apenas cerca de 40 parlamentares (350 no total), votando os restantes de forma telemática.

As propostas do executivo não deverão ter qualquer problema em ser aprovadas pela grande maioria dos partidos representados, o que inclui os principais partidos de direita espanhóis, na oposição, que já manifestaram que estão ao lado do Governo na luta contra o novo coronavírus.

Há infetados a fugir dos hospitais em Espanha

A polícia espanhola alertou na terça-feira que algumas pessoas internadas com o novo coronavírus (Covid-19) estão a abandonar os hospitais sem alta médica.

O diretor do Comité Técnico de Gestão do Coronavírus da Polícia Nacional, José Ángel Gonzalez, disse em conferência de imprensa, em Madrid, que dez dias após terem sido declaradas medidas especiais "ainda há muitos irresponsáveis".

O responsável referia-se a "vários casos de pacientes internados que abandonam os hospitais" sem alta médica.

Susana Vera

Polícia espanhola alerta para ciberataque que pode paralisar hospitais

Num outro alerta, a Polícia espanhola avisa contra o "envio generalizado de correios eletrónicos ao pessoal de saúde" contendo "um vírus [informático] muito perigoso e malicioso", que visa "inutilizar todo o sistema informático dos hospitais".

As autoridades receiam que o ciberataque, com um vírus informático detetado no último domingo, possa afetar o sistema sanitário do país numa altura em que as unidades hospitalares estão saturadas, a tratar do aumento de pacientes infetadas com o novo coronavírus.

Segundo o diretor-adjunto de Operações da Polícia Nacional espanhola, José Ángel González, as autoridades de segurança detetaram nos últimos dias mais de 200 notícias falsas espalhados pelas redes sociais "com o objetivo de assustar a população", mas fez uma referência especial ao facto de "ter sido detetado o envio generalizado de correios eletrónicos" com vírus informáticos "maliciosos".

Andreu Dalmau

MAPA INTERATIVO MOSTRA EM TEMPO REAL OS PAÍSES AFETADOS PELO CORONAVÍRUS

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

SIGA AQUI AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Veja também:

  • 100 mortes e 5.170 casos de Covid-19 em Portugal

    Coronavírus

    O número de óbitos subiu de 76 para 100 em relação ao último balanço da DGS, enquanto o número de infetados aumentou de 4.268 para 5.170, mais 902 em relação a ontem. A região Norte continua a ser a mais afetada. A ministra da Saúde diz que a incidência máxima da doença deve acontecer no final de maio. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia de Covid-19.

    Direto

    SIC Notícias