Coronavírus

Segunda idosa morreu devido a Covid-19 em lar da Maia

Cerca de uma dezena de idosos estão em isolamento.

Uma utente de cerca de 90 morreu hoje depois de testar positivo à covid-19, elevando para dois o número de mortes numa residência sénior da Maia onde permanecem em isolamento cerca de uma dezena de idosos.

Em declarações à agência Lusa, José Manuel Correia, presidente do O Amanhã da Criança, instituição que acolhe uma residência dedicada à Terceira Idade, confirmou uma segunda morte neste lar localizado em Pedrouços, concelho da Maia, e deixou um apelo às autoridades de saúde.

"Tudo era mais controlável se as entidades competentes respondessem a tempo e horas. Cada minuto que passa, neste tipo de patologias, é um risco, tudo piora.

Não consigo perceber como se demora tanto a fazer testes e a dar resultados", referiu o dirigente do lar.

O responsável apontou ainda que subiu para 10 o número de funcionários infetados e que está a aguardar resultados de testes feitos a 12 utentes, enquanto outros 12 permanecem em isolamento.

"Neste momento está aqui uma equipa da ARS-Norte - julgo que é essa entidade porque liguei para tantas que chego a ter dúvidas - a fazer mais testes. Vamos testar mais 26 utentes e depois faltarão os restantes funcionários, cerca de 15", disse o presidente do O Amanhã da Criança.

Esta residência sénior está a ser apoiada atualmente por uma equipa de 15 funcionários, estando uma segunda equipa em casa a cumprir quarentena e que regressará ao lar para dentro de uma semana para substituir a atual, conforme descreveu José Manuel Correia.

Em causa está um município que tem estado no topo da tabela quanto ao número de casos da covid-19 confirmados a nível nacional.

Na terça-feira, em comunicado, a Câmara da Maia revelou que o presidente, António Silva Tiago, "evocou a possibilidade de ser decretado o estado de calamidade no concelho e a instituição de um cordão sanitário, mas o principal responsável da Administração [Regional] de Saúde do Norte revelou que a situação da Maia não é diferente da maioria dos concelhos do Norte e do país".

"Acresce que um cordão sanitário se justifica, do ponto de vista técnico, quando se está perante uma transmissão comunitária, não havendo dados, neste momento, que isso se verifique na Maia, onde estão identificadas as cadeias de transmissão do vírus", referiu a autarquia, revelando que Silva Tiago "exigiu explicações ao presidente da ARS-Norte, solicitando indicações quanto às medidas a tomar".

Hoje foi, entretanto, aberto um centro de rastreio móvel Covid-19 na Maia junto ao Estádio Municipal para testar "profissionais das unidades de saúde do concelho", passando depois a atender, "por agendamento", pessoas "sinalizadas" para o despiste, revelou fonte do município, conforme descreveu à Lusa fonte da autarquia.

Sobe para 43 o número de mortos por Covid-19 em Portugal, quase 3 mil casos

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou esta quarta-feira a existência de 43 mortes e 2.995 casos de Covid-19.

O número de óbitos subiu de 33 para 43 em relação ao último balanço da DGS, enquanto o número de infetados aumentou de 2.362 para 2.995, mais 633 relação a ontem, uma subida que representa um aumento de 26,7%.

Há, ao todo, 22 casos recuperados a registar,

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

O mais recente balanço da pandemia no mundo

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 428 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 19.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

A Itália, que registou a primeira morte ligada ao coronavírus no final de fevereiro, tem 683 mortes em 74 mil casos.

Espanha superou esta quarta-feira a China em número de mortes por Covid-19. O total ascende agora a 3.434 vítimas mortais - 738 nas últimas 24 horas -, mais 153 que na China. É o segundo país com mais vítimas mortais, só atrás de Itália.

Os países mais afetados depois de Itália e Espanha são a China com 3.281 mortes para 81.218 casos, Irão com 2.077 mortes (27.017 casos), França com 1.331 mortes (22.302 casos) e Estados Unidos com 600 mortos (55.225 casos).

Desde as 19:00 de terça-feira, Camarões e Níger anunciaram as primeiras mortes relacionadas ao vírus. Líbia, Laos, Belize, Granada, Mali e Dominica anunciaram os primeiros casos.

A Europa totalizou até às 11:00 de hoje 226.340 casos (12.719 mortes), a Ásia 99.805 casos (3.593 mortes), Estados Unidos e Canadá 57.304 casos (624 mortes), Médio Oriente 32.118 casos (2.119 mortes), América Latina e Caraíbas 7.337 casos (118 mortes), Oceânia 2.656 casos (nove mortes) e África 2.382 casos (64 mortes).

SIGA AQUI AO MINUTO AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Veja também:

  • 100 mortes e 5.170 casos de Covid-19 em Portugal

    Coronavírus

    O número de óbitos subiu de 76 para 100 em relação ao último balanço da DGS, enquanto o número de infetados aumentou de 4.268 para 5.170, mais 902 em relação a sexta-feira. A ministra da Saúde diz que a incidência máxima da doença deve acontecer no final de maio. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia de Covid-19.

    Direto

    SIC Notícias