Coronavírus

Direção-geral dos Serviços Prisionais admite libertar reclusos vulneráveis 

Exclusivo SIC

Direção-geral dos Serviços Prisionais admite libertar reclusos vulneráveis 

A libertação dos reclusos esta a ser analisada pelo Governo.  

Especial Coronavírus

Estão confirmados os dois primeiros casos de coronavírus nas prisões portuguesas. Trata-se de uma auxiliar médica e uma reclusa. Estão ambas no hospital prisão de Caxias.

Numa entrevista em exclusivo à SIC, o diretor-geral dos serviços prisionais admite que Portugal deveria seguir as recomendações das Nações Unidas e libertar os reclusos mais vulneráveis, devido à pandemia do coronavírus.

A medida controversa está a ser analisada pelo Governo e prevê abrir as portas da prisão antes do tempo a centenas de reclusos, de forma a evitar o contágio em larga escala dentro das cadeias, e proteger a comunidade.

Veja também: