Coronavírus

"Disparem a matar", Duterte intransigente com quem violar medidas de combate à pandemia

KING RODRIGUEZ/ HANDOUT

O Presidente das Filipinas divulgou o aviso à população num discurso transmitido pela televisão.

Especial Coronavírus

Rodrigo Duterte garante que quem infringir as medidas que pretendem travar o avanço do novo coronavírus poderá ser baleado pelas autoridades. Numa comunicação televisiva, o Presidente das Filipinas realçou a importância de todos cumprirem a ordem de confinamento social, para que o o frágil sistema de saúde do país não seja sobrecarregado.

Os registos oficiais apontam para 96 mortes e 2.311 casos de Covid-19 nas Filipinas, mas há relatos de mais infeções em vários pontos do país.

"A situação está a piorar. Por isso, mais uma vez, aviso que o problema é sério e que vocês devem ouvir", afirmou Duterte, num discurso divulgado pela agência Reuters.

"As ordens que dei à polícia e às forças armadas foram para, se houver problemas, dispararem a martar sobre os infratores (...) Está entendido?... Morto. Em vez de causar problemas, vou enterrá-lo", ameaçou o Presidente filipino.

As declarações de Duterte surgiram depois de relatos da comunicação social sobre distúrbios e detenções de moradores de uma área pobre de Manila que, esta quarta-feira, se manifestaram para reclamar ajuda alimentar do Governo.

Os ativistas também condenam a retórica agressiva de Duterte e acusam o Presidente de incitar à violência, citando o exemplo da operação das autoridades de combate à droga, durante a qual policiais e atiradores terão causado a morte de milhares de pessoas, acusadas de usar ou vender estupefacientes.

SIGA AQUI AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

ESPECIAL CORONAVÍRUS