Coronavírus

Papa diz que cuidadores que morreram são "soldados que deram a vida por amor"

POOL New

Hoje à noite, o Papa celebrará a via-sacra na Praça de São Pedro, em Roma.

Especial Coronavírus

O Papa Francisco lembrou esta sexta-feira "os médicos, enfermeiros, freiras e padres", que morreram "como soldados que deram a vida por amor" no combate à pandemia da doença Covid-19.

No dia em que os católicos cumprem a Sexta-Feira Santa, o Papa Francisco transmitiu uma mensagem pela televisão italiana Rai1, prestando homenagem aos homens e mulheres que se juntaram "aos crucificados da História".

"Sinto-me próximo do povo de Deus, sobretudo daqueles que mais sofrem, das vítimas desta pandemia, da dor do mundo", afirmou Jorge Bergoglio.

Hoje à noite, o Papa celebrará a via-sacra na Praça de São Pedro, em Roma, numa cerimónia bastante mais contida e sem fiéis, por causa das medidas restritivas impostas para conter a Covid-19.

Na cerimónia, o Papa Francisco estará acompanhado de um grupo de cinco reclusos, de uma prisão de Pádua, e de cinco médicos e enfermeiros do Vaticano.

  • 1:31
  • Não estou de acordo

    Opinião

    Não estou de acordo com métodos medievais para enfrentar uma pandemia. Se os vírus evoluíram, a organização da sociedade também deveria ter evoluído o suficiente para os combater de outra forma. O recolher obrigatório é próprio dos tempos obscuros e das sociedades não democráticas. Proibir as pessoas de circular na rua asfixia a economia e não elimina a pandemia.

    José Gomes Ferreira