Coronavírus

Veterano de guerra consegue angariar milhões para o Serviço Nacional de Saúde britânico

TWITTER

Com quase 100 anos, Tom Moore transformou as voltas ao seu jardim numa campanha que está a somar fundos para ajudar no combate à Covid-19.

Especial Coronavírus

O veterano de guerra Tom Moore lançou um desafio a si próprio que tem como grande objetivo angariar fundos para ajudar o Serviço Nacional de Saúde britânico. Aos 99 anos, o capitão que combateu na Segunda Guerra Mundial, planeava inicialmente juntar mil libras, ao cumprir o objetivo de dar 100 voltas ao seu jardim até dia 30 de abril, data em que celebra 100 anos.

Contudo, ao divulgar a sua campanha, a 8 de abril, Tom Moore verificou que muitos estavam solidários e, em apenas 24 horas, conseguiu arrecadar 70 mil libras. Até terça-feira à noite, este ilustre veterano de Keighley, em Yorkshire, Inglaterra, já somava contributos que ultrapassavam os 4 milhões de libras (mais de 4 milhões de euros).

"É quase inacreditável, não é? Mas quando pensamos a quem se destina, são todos tão corajosos... Acho que é absolutamente fabuloso. Estou realmente satisfeito por conseguir ser útil aos nossos enfermeiros, médicos e a todas as pessoas do nosso Serviço Nacional de Saúde", disse Moore, em entrevista à BBC.

"Os nossos bravos enfermeiros e médicos estão na linha de frente no combate à Covid-19. Desta vez, o nosso exército está de uniforme para médicos e enfermeiros e eles estão a fazer um trabalho extraordinário", realçou o veterano de guerra.

TWITTER

Tom Moore, que serviu em missões na Índia e em Sumatra durante a Segunda Guerra Mundial, estabeleceu o objetivo de dar 10 voltas por dia ao seu jardim e esperava atingir 100 voltas a tempo do seu aniversário. Mas, de acordo com a filha Hannah, é provável que atinja a sua meta antes de 30 de abril.

Hannah explicou ao The Guardian que o pai teve problemas oncológicos que conseguiu superar, tendo sido tratado no Serviço Nacional de Saúde britânico. Talvez por isso, segundo a filha, tem um sentimento de dívida e gratidão para com o NHS (sigla em inglês - National Health Service).

O dinheiro que Moore conseguir juntar será entregue à NHS Charities Together. A organização vai usar essa verba para ajudar na recuperação de funcionários que estão na linha de frente, além de dispositivos eletrónicos para que pacientes consigam comunicar com as suas famílias.

Veja também:

ESPECIAL NOVO CORONAVÍRUS

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19