Coronavírus

80 equipas das Forças Armadas começam operação de desinfeção das escolas

O processo tem hoje início, mas ainda não está definida a data de regresso às aulas dos alunos do 11.º e 12.º anos.

Especial Coronavírus

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, informou ontem que a desinfeção de escolas encerradas devido à pandemia da Covid-19, para a retoma das aulas, começa hoje, faseadamente, em "vários sítios" do país.

"Vamos agora começar um grande trabalho com o Ministério da Educação para a desinfeção de escolas para que possa haver retoma do ensino", disse João Gomes Cravinho, em Évora, acrescentando que o respetivo "trabalho de planeamento já está em curso e esta quarta-feira já começarão algumas desinfeções".

O ministro da Defesa Nacional acrescentou que esta operação, para que possam ser retomadas as aulas do 11. e do 12.º anos, "vai começar em vários sítios, simultaneamente", envolvendo "cerca de 80 equipas de desinfeção", das quais "60 do Exército e 20 da Marinha", num global de "cerca de 400 militares".

O trabalho vai decorrer "em todo o país" e "de forma faseada", mas com "algumas intervenções prioritárias em escolas que tenham tido utilização contínua", passando só depois "para outras escolas que têm menos necessidade, porque terão uma carga viral mais baixa" por "não terem sido utilizadas durante algum tempo", precisou.

O ministro não especificou o total de estabelecimentos de ensino abrangidos, disse não possuir ainda esse número, embora tenha vincado que a desinfeção vai ser feita "em todas as escolas" em que seja "necessário".Desde logo, frisou, nas escolas "que vão ser utilizadas para as aulas do 11.º e 12.º e aquelas que tiveram alguma utilização e, portanto, que têm algum risco de terem o vírus".

O ministro da Defesa Nacional falava aos jornalistas depois de visitar o Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) e o Centro Militar de Saúde que funciona na mesma cidade, a curta distância da unidade hospitalar.

Acompanhado pelo o secretário de Estado adjunto e da Defesa Nacional, Jorge Seguro Sanches, na qualidade de coordenador da execução do estado de emergência no Alentejo, os governantes assistiram a uma apresentação sobre "o papel das Forças Armadas no combate à Covid-19", na messe de Évora, e visitam da parte da tarde o Regimento de Infantaria e a Base Aérea, em Beja.

Ministério da Educação vai ouvir parceiros sobre regresso à escola