Coronavírus

Covid-19: Cientistas acreditam que doentes recuperados não podem ser infetados outra vez 

YONHAP

A conclusão é de uma investigação feita uma equipa de cientistas sul-coreanos.

Especial Coronavírus

Uma equipa de cientistas sul-coreanos acredita que um doente recuperado da covid-19 não pode ser novamente infetado. A equipa diz que o número de recaídas em pacientes que teriam recuperado da doença é, na verdade, um erro nos testes.

Os investigadores do centro de controlo e prevenção de doenças da Coreia do Sul dizem agora que é impossível que o vírus da covid-19 seja reativado no organismo dos seres humanos.

Desde o início do surto, a Coreia do Sul registou 245 mortes e mais de 10 mil casos de covid-19, dos quais 277 acreditam-se terem testado positivo pela segunda vez, após serem diagnosticados como recuperados.

Isto levantou preocupações entre as autoridades de saúde mundiais para a possibilidade de o novo coronavírus poder estar a sofrer mutações tão rápidas que as pessoas não poderiam ficar imunes.

No entanto, de acordo com a Sky News, a equipa de investigadores sul-coreanos avança que as análises genéticas ao vírus não mostram alterações substanciais que o fariam disfarçar-se do sistema imunitário.

O centro de controlo de doenças sul-coreanos descobriu que os resultados dos testes aos pacientes que deram novamente positivo, depois de serem dados como recuperados, eram na verdade falsos positivos.

Os investigadores alertaram que o teste não foi capaz de distinguir entre os vestígios vivos do vírus e as amostras mortas, que permanecem no doente após a recuperação.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19