Coronavírus

China diz que Pompeo não tem provas de que vírus saiu de laboratório

Jason Lee

As declarações surgem após o secretário de Estado norte-americano afirmar que tinha "imensas evidências" de que o vírus teve origem num laboratório em Wuhan.

Especial Coronavírus

O Governo chinês afirmou hoje que o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, "não pode apresentar evidências" de que o novo coronavírus tenha saído de um laboratório chinês "porque não as possui".

"Pompeo falou por várias vezes, mas não pode apresentar nenhuma evidência", disse Hua Chunying, porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, em conferência de imprensa.

"E porquê? Porque não tem nenhuma", apontou.

Mike Pompeo disse no domingo que tem "imensas evidências" de que o vírus por detrás da epidemia da Covid-19 teve origem num laboratório de virologia em Wuhan, a cidade no centro da China onde a doença foi detetada pela primeira vez, no final do ano passado.

Washington aumentou a pressão sobre Pequim. Nas últimas semanas, acusou o regime comunista de ter reagido lentamente após ter detetado o vírus e disse que a doença teve origem no Instituto de Virologia de Wuhan.

"Há imensas evidências de que foi ali que tudo começou", disse o secretário de Estado norte-americano.

"Não é a primeira vez" que a China coloca "o mundo em perigo" por causa de "laboratórios que não seguem os padrões de segurança", insistiu.

Hua afirmou que a questão da origem da epidemia deve ser deixada para especialistas "e não para políticos que mentem em nome das suas necessidades políticas domésticas".

A televisão pública chinesa disse na segunda-feira que as palavras de Pompeo eram "insanas".

O presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou na quinta-feira impor novas taxas alfandegárias sobre as importações chinesas, como forma de punir o país pela propagação da epidemia e consequentes prejuízos para a economia norte-americana.

ACOMPANHE AQUI AO MINUTO AS INFORMAÇÕES SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19