Coronavírus

Centeno garante que pandemia não vai aumentar dívida pública do país

JOSÉ SENA GOULÃO

Em entrevista à RTP, o ministro das Finanças falou ainda sobre o desemprego e a TAP.

Especial Coronavírus

O ministro das Finanças, Mário Centeno, em entrevista à RTP, lamentou o recuo nas contas públicas depois de, no ano passado, ter conseguido um excedente orçamental, mas diz que não há razão para alarme e garante que a Covid-19 não vai fazer aumentar a dívida pública do país.

Centeno falou ainda sobre o aumento da taxa de desemprego provocada pela pandemia. Diz que, em abril, há registo de mais 75 mil desempregados em relação ao mesmo mês do ano passado e, ainda sem dados concretos, estima que a taxa suba entre 3% e 4%, mas que fique abaixo dos 10%.

O ministro, que é também presidente do Eurogrupo, referiu ainda que Portugal poderá ter acesso a mais de mil milhões de euros do programa de apoio a soluções laborais como o lay off a partir de junho.

Sobre a questão da TAP, Mário Centeno não exclui a hipótese de nacionalização, mas diz que há ainda muita incerteza sobre o que vai acontecer. Para discutir a situação, o Governo vai hoje reunir-se com a Comissão Executiva da companhia.

ACOMPANHE AQUI TODA A INFORMAÇÃO SOBRE A COVID-19