Coronavírus

Reino Unido vai impor quarentena a viajantes que chegam ao país

Victoria Jones

Avançam os media britânicos na véspera de Boris Johnson anunciar as medidas de desconfinamento.

Especial Coronavírus

O Reino Unido vai impor uma quarentena de 14 dias aos viajantes que chegam ao país, na fase de minoração das medidas de contenção no combate à pandemia de covid-19, dizem os 'media' britânicos.

O jornal diário The Times diz na edição de hoje que o primeiro-ministro Boris Johnson está a preparar-se para anunciar a obrigatoriedade de quarentena para os visitantes no Reino Unido, a partir de junho, como parte da estratégia para o desconfinamento que vai apresentar no domingo.

De acordo com o jornal, o Governo britânico vai exigir aos viajantes que cheguem a aeroportos ou portos nacionais - oriundos de qualquer país, exceto da vizinha Irlanda --, para declararem a morada onde pretendem passar 14 dias isolados.

A falta de cumprimento desta regra pode levar a multas até 1.143 euros ou à deportação, consoante a gravidade da situação e será apenas aberta exceção para os camionistas que transportam mercadorias básicas.

A medida está a ser mal recebida pelo setor do turismo e da aviação.

Em declarações ao The Times, a diretora da Associação de Operadoras Aeroportuárias, Karen Dee, disse que a medida terá "um efeito devastador no setor da aviação e na economia em geral", incluindo os setores da manufatura, turismo e hotelaria.

Para a fase de desconfinamento, segundo o jornal, Boris Johnson deve anunciar, no domingo, a reabertura dos centros de jardinagem, já na próxima semana, que devem aplicar medidas de distanciamento social.

O jornal The Daily Telegraph antecipa ainda que o primeiro-ministro britânico recomendará o uso de máscaras nos transportes públicos, em era de regresso ao trabalho em ambiente presencial.

O ministro dos Transportes, Grant Shapps, deve anunciar ainda hoje, no 'briefing' diário do Governo, uma provisão de cerca de 280 milhões de euros para aumentar as ciclovias nas estradas britânicas, na tentativa de a população usar mais este meio de transporte.

271 mil mortos e 3,8 milhões de infetados no mundo

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 271 mil mortos e infetou quase 3,8 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de 1,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Portugal com 1.114 mortes e 27.268 casos de Covid-19

Portugal registava na sexta-feira 1.114 mortes relacionadas com a covid-19, mais nove do que na quinta-feira ( 1.105) e 27.268 infetados (mais 553).

Relativamente ao número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus (27268), os dados da Direção Geral da Saúde (DGS) revelam que há mais 533 casos do que na quinta-feira (26.715).

O número de casos recuperados subiu de 2.258 para 2.422, mais 164 do que quinta-feira.

Há 842 doentes internados, 127 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos.