Coronavírus

O que vai abrir na terceira fase do plano de desconfinamento

Rafael Marchante

Novas medidas foram anunciadas pelo primeiro-ministro, António Costa.

Especial Coronavírus

O primeiro-ministro António Costa anunciou esta sexta-feira o plano de reabertura da terceira fase de desconfinamento, que acontece na próxima segunda-fei dia 1 de junho.

Perante o aumento de casos na região de Lisboa e Vale do Tejo, o Governo anunciou medidas diferentes para a Área Metropolitana de Lisboa. Os centros comerciais e lojas do cidadão abrem mais tarde e os ajuntamentos estão limitados a 10 pessoas.

De acordo com o plano de desconfinamento do Governo, a partir de 1 de junho (Dia da Criança e o início da terceira fase do levantamento das restrições), os mais novos podem voltar a frequentar o pré-escolar, mas a reabertura dos ATL's foi adiada para 15 de junho.

A 1 de junho, podem abrir também os cinemas, teatros, auditórios e salas de espetáculos, mas com regras. As sessões deverão ter lotação reduzida e deve ser acautelado o distanciamento físico entre os espetadores, que terão lugares marcados.

O que vai abrir na terceira fase de desconfinamento

30 e 31 de maio

- Cerimónias religiosas: celebrações comunitárias de acordo com regras definidas entre DGS e confissões religiosas.

1 de junho

Teletrabalho

- Teletrabalho desfasado e com equipas em espelho;

- Obrigatório para:

  • Imunodeprimidos e doentes crónicos;
  • Pessoas com deficiência (>60%);
  • Pais com filhos em casa.

Lojas do Cidadão

- Por marcação prévia;

- Uso de máscara obrigatório.

Comércio e Restauração

- Lojas com área superior a 400m2;

- Lojas e restaurantes inseridos em centros comerciais;

- Fim da lotação máxima de 50% mantendo o distanciamento mínimo de 1,5m;

Educação

- Pré-escolar

Cultura

- Cinemas, teatros, salas de espetáculos e auditórios, de acordo com as normas definidas pela DGS

Desporto

- Ginásios de acordo com as Desporto normas definidas pela DGS

6 de junho

Praias

- Abertura da época balnear

Atividades de tempos livres

- 15/06: ATLs não integrados em estabelecimentos escolares;

- Final do ano letivo: atividades de apoio à família e de ocupação de tempos livres

Área Metropolitana de Lisboa

- Reforço da vigilância epidemiológica:

  • Obras de construção civil;
  • Trabalho temporário;

- Planos de realojamento de emergência;

- Ajuntamentos limitados a 10 pessoas;

Veículos privados de transporte de passageiros:

- Lotação máxima de 2/3 dos passageiros

- Uso obrigatório de máscara

Até dia 4/06:

- Permanecem encerrados:

  • Centros comerciais
  • Lojas de cidadão

- Por decisão camarária:

  • Lojas com mais de 400m2
  • Feiras

Centros comerciais em Lisboa fechados até 4 de junho

Abertura foi adiada apenas na Área Metropolitana de Lisboa. No resto do país abrem já na próxima segunda-feira, dia 1 de junho.

Abertura das atividades de tempos livres adiada para 15 de junho

O Governo decidiu adiar a abertura das atividades de tempos livres para dia 15 de junho e mais de 235 mil crianças do ensino pré-escolar vão regressar aos infantários na segunda-feira.

Quem quiser continuar com os filhos, em idade de creche e pré-escolar, em casa pode fazê-lo, a diferença é que a partir de agora deixa de ter qualquer apoio do Estado.

Missas podem ser celebradas a partir deste sábado

As celebrações religiosas podem acontecer já a partir deste sábado, mas com regras.

​​​​​​Veja também:

  • Uma Casa Cheia
    13:06