Coronavírus

Covid-19: Cinco crianças continuam internadas na Estefânia, uma nos cuidados intensivos

Informação da Direção-Geral da Saúde.

Especial Coronavírus

Cinco crianças estão internadas com covid-19 no Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, uma das quais está nos cuidados intensivos, revelou esta segunda-feira a diretora-geral da Saúde, destacando "a evolução favorável" nesta unidade de saúde.

"As notícias são boas. Estiveram 14 internadas, à data estão cinco e apenas uma está em cuidados intensivos", disse Graça Freitas, na conferência de imprensa diária de atualização dos dados referentes à covid-19.

No dia 25 de maio, a Direção-Geral da Saúde indicou que estavam internadas 14 crianças no Hospital Dona Estefânia com covid-19, duas das quais em cuidados intensivos com doenças crónicas graves. Graça Freitas avançou que se mantém nos cuidados intensivos uma dessas crianças.

A diretora-geral da Saúde disse também que "houve uma evolução favorável nesta última semana" e metade das crianças com covid-19 seguidas no Hospital Dona Estefânia recuperaram da doença.

Duas semanas após a reabertura das creches, Graça Freitas afirmou que não foi reportada qualquer "situação anómala", ressalvando que "nem todas as crianças" regressaram.

Questionado se os profissionais das creches vão voltar a ser testados, a diretora-geral da Saúde respondeu que "de momento não".

Graças Freitas disse ainda que, quando estes trabalhadores foram testados, "foi uma oportunidade para se ter uma fotografia num momento único para poderem retomar uma atividade e proteger as crianças que iam cuidar".

"Aqui a ideia é que ao teste acresce uma responsabilidade acrescida de se proteger", concluiu.Portugal regista hoje 1.424 mortes relacionadas com a covid-19, mais 14 do que no domingo, e 32.700 infetados, mais 200, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

Em comparação com os dados de domingo, em que se registavam 1.410 mortos, hoje constatou-se um aumento de óbitos de 1%. Já os casos e infeção subiram 0,6%.

Na Região de Lisboa e Vale do Tejo, onde se tem registado maior número de surtos, há mais 193 casos de infeção (+1,7%).

Veja mais:

  • 15:42